Mito grego de Édipo serve de mote para 'Tebas Land'

Texto do uruguaio Sergio Blanco estreia em SP após três temporadas no Rio

São Paulo

Depois de três temporadas no Rio, pelas quais Otto Jr. ganhou o Shell de melhor ator, “Tebas Land”, texto do dramaturgo franco-uruguaio Sergio Blanco dirigido por Victor Garcia Peralta, chega à capital paulista nesta sexta (21), no Sesc 24 de Maio.

O título se refere ao reino grego onde se passa o mito de Édipo, personagem trágico que, por obra do destino, assassina o próprio pai.

É o que também faz um dos protagonistas da montagem, o epilético Martinho, papel de Robson Torinni. Condenado por matar o progenitor com 21 garfadas, ele é visitado na quadra de basquete do presídio por um diretor teatral, papel de Otto Jr., que deseja levar aos palcos a história do crime.

A partir daí, o espetáculo ganha contornos metalinguísticos ao acompanhar os ensaios do tal diretor com o ator escolhido para viver o jovem parricida.

Esses encontros são recheados de questionamentos sobre violência familiar e empatia compartilhados com a plateia, além de referências sobre o tema do parricídio que vão de Freud à Dostoiévski.

Assim como o costume de beber de fontes clássicas é assinatura de Blanco —textos anteriores do autor revisitavam, por exemplo, as histórias de Narciso, Cassandra e Jesus Cristo—, outra de suas marcas é a mescla entre ficção e realidade. Por isso, os personagens do diretor e do ator compartilham com seus intérpretes seus nomes na vida real.

Sesc 24 de Maio - R. Vinte e Quatro de Maio, 109, República, região central, tel. 3350-6300. 216 lugares. Qui. a sáb.: 21h. Dom.: 18h. Estreia sex. (21). Até 21/7. 100 min. 16 anos. Ingr.: R$ 12 a R$ 40. Ingr. p/ sescsp.org.br.


A IRA DE NARCISO

Se “Tebas Land” rendeu a Otto Jr. um Shell de melhor ator no Rio, “A Ira de Narciso”, outro texto de Blanco, montado em 2018, deu a Gilberto Gawronski a versão paulista do mesmo prêmio.

Gilberto Gawronski em cena de 'A Ira de Narciso', no Teatro Sesc da Esquina, em Curitiba, PR
Gilberto Gawronski em cena de 'A Ira de Narciso', no Teatro Sesc da Esquina, em Curitiba, PR - Lenise Pinheiro/Folhapress

O monólogo, inspirado em uma situação pela qual o uruguaio passou na vida real, é reeencenado no Itaú Cultural nesta quinta (27) e na sexta posterior. Nele, um dramaturgo se prepara para dar uma aula sobre Narciso em um quarto de hotel. Ele repassa os últimos detalhes do texto quando percebe uma mancha de sangue no carpete.

Itaú Cultural - piso -2 - Av. Paulista, 149, Bela Vista, tel. 2168-1777. 70 lugares. Qui.: 19h. Até 28/6. 100 min. 16 anos. Retirar ingr. uma hora antes. GRÁTIS

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais