Celso Frateschi é avó desalmada que prostitui neta em peça de Gabriel García Márquez

'Erendira' estreia nesta quarta (4) no teatro do Sesi

Manuela Tecchio
São Paulo

Foi o brasileiro Augusto Boal que adaptou “A Incrível e Triste História de Cândida Erêndira e sua Avó Desalmada”, do Nobel colombiano Gabriel García Márquez, para o teatro. Mas a peça, que já esteve em cartaz na França, segue inédita no Brasil até esta quarta (4), quando estreia no Teatro do Sesi com temporada gratuita.

Originalmente escrita para o cinema —onde chegou a ter uma versão, em 1983, com Claudia Ohana como protagonista—, a obra, publicada em 1972, narra a trajetória de uma adolescente que, após um incêndio que faz sua família perder a casa, passa a ser explorada pela avó, que a prostitui. 

O contexto abre espaço para discutir a questão da violência sexual contra menores na América Latina, deixa que a peça explora nas entrelinhas do texto.

Nesta montagem, atualizada por Claudia Barral, é Celso Frateschi quem interpreta a velha e a global Giovana Cordeiro, pela primeira vez atuando no teatro, encarna a neta. 

O espetáculo adota a estética e os recursos do realismo fantástico, movimento do qual Gabo é um dos principais nome, inclusive no cenário, na maquiagem e no figurino. 

Teatro do Sesi - Av. Paulista 1313, 1.313, Bela Vista, tel. 3146-7439. 456 lugares. Qui. a sáb.: 20h. Dom.: 19h. Estreia qua. (4). Até 8/12. Reserva p/ centroculturalfiesp.com.br. GRÁTIS 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais