Celso Frateschi celebra 20 anos do Ágora com remontagem de 'Diana'

Monólogo conta história de professor que se apaixona por escultura

Manuela Tecchio
São Paulo

Desiludido com as relações humanas, um professor passa a se comunicar apenas com objetos. É dessa forma que ele se apaixona pela mulher da escultura “Depois do Banho”, do italiano Victor Brecheret, instalada no largo do Arouche, a quem ele batiza de Diana.

Esse é também o nome da peça escrita e interpretada por Celso Frateschi, que reestreia nesta sexta (12), no Sesc Ipiranga, com direção de Rudifran Pompeu.

Celso Frateschi em cena do monólogo 'Diana'
Celso Frateschi em cena do monólogo 'Diana' - Edson Kumasaka/Divulgação

A narrativa ambientada nos anos 1960 discute temas como perda, desprezo e intolerância, além de tangenciar questões políticas.  

Um dos fundadores do Teatro Ágora, Frateschi dedica a remontagem ao espaço, que comemora 20 anos de atividade.
Sesc Ipiranga - auditório - R. Bom Pastor, 822, Ipiranga, região sul, tel. 3340-2000. Sex.: 21h30. Sáb.: 19h30. Dom.: 18h30. Reestreia sex. (12). Até 4/8. Ingr.: R$ 6 a R$ 20 p/ sescsp.org.br.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais