Bar Mercearia São Pedro completa 50 anos de boemia com livro e festa

Evento de aniversário, com lançamento de livro e performances, será neste sábado (28)

Marina Consiglio
São Paulo

Com uma das calçadas mais concorridas da cidade, o Mercearia São Pedro, ponto de encontro de escritores, artistas e boêmios na Vila Madalena, completa 50 anos em abril.

Para homenagear o bar, os escritores Marcelino Freire e Joca Reiners Terron organizaram a antologia “Saideira - O Livro dos Epitáfios”, em que cerca de 70 autores escrevem o que poderia constar de suas próprias lápides.

Entre os participantes, estão nomes como Ignácio de Loyola Brandão, Nick Cave, Noemi Jaffe e Antonio Prata, colunista da Folha, além de Caco Galhardo e Laerte, cartunistas do jornal. O lançamento do livro, neste sábado (28), marca o aniversário da casa.

Ambiente do bar Mercearia São Pedro, inaugurado como mercearia em 1968, na Vila Madalena 
Ambiente do bar Mercearia São Pedro, inaugurado como mercearia em 1968, na Vila Madalena  - Thiago de Jesus/Folhapress

A festa, aberta ao público e com entrada gratuita, começa às 16h e conta com performances de Fernanda D’Umbra, Giba Byblos, André Beleza e Mario Bortolotto. Alguns dos autores estarão lá para autografar o livro.

Inaugurado em 1968, por Pedro Benuthe, o Pedro que dá nome à casa, o local, no começo era realmente uma mercearia —e só isso. Em 1972, ganhou balcão e equipamentos de bar de uma casa vizinha e passou a servir pinga e sanduíches. 

Nos anos 1980, ampliou as atividades com o aluguel de fitas de VHS —com isso, atraiu novo público, formado por escritores e jornalistas. Em 1996, passou a servir almoço caseiro e, no começo dos anos 2000, acrescentou livros às prateleiras.

A diversidade de negócios aparece até hoje na peculiar decoração que dá alma à casa: ali, dividem espaço pôsteres de filmes, livros, prateleiras com detergentes e sabão em pó, geladeiras e, claro, o balcão do bar.
O menu, contudo, permanece praticamente o mesmo, com sanduíches como o bauru do Ponto Chic, pastéis fritos na hora e pratos como rabada e bacalhau no almoço. 

Na era da explosão das cervejarias artesanais na cidade, com cardápios recheados de rótulos, ali ainda reina o copo americano, que não deixa esquentar a cerveja que vem na garrafa de 600 ml.

“A gente procura manter a tradição”, conta Pedro Amis Issa Benuthe, filho do fundador, que hoje comanda a casa com o irmão, Marcos. “Eu não deixo mudar a receita dos pratos, servimos aqui a comida que a minha mãe, Ende, fazia.”

R. Rodésia, 34, Vila Madalena, tel. 3815-7200. Seg. a sáb.: 9h à 1h. Dom.: 11h às 18h. Cerveja Original - 600 ml: R$ 11. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais