'Refúgio', novo espetáculo de Alexandre Dal Farra, retrata destruição do cotidiano

Peça estreia nesta sexta (22) no Sesc Bom Retiro

Fabiana Gugli e Carla Zanini em cena de "Refúgio", no Sesc Bom Retiro.
Fabiana Gugli e Carla Zanini em cena de "Refúgio", no Sesc Bom Retiro. - Lenise Pinheiro/Folhapress
Amanda Ribeiro
São Paulo

O cotidiano de uma pacata cidade muda abruptamente no momento em que várias pessoas começam a desaparecer. Atordoados, uma mulher e seu marido decidem partir em busca de respostas em “Refúgio”, espetáculo escrito e dirigido por Alexandre Dal Farra, vencedor do prêmio Shell de melhor texto em 2012 por “Mateus 10”. A peça estreia nesta sexta (22) no Sesc Bom Retiro.

Com trama que flerta com elementos do teatro do absurdo e do cinema noir, o espetáculo se passa em uma realidade indefinida, com acontecimentos pouco claros. Nada do que acontece com os protagonistas parece fazer sentido, já que quem vai embora vai por vontade própria, não se sabe para onde e nem por quê.

Os próprios personagens —interpretados, entre outros, por Marat Descartes, Fabiana Gugli e André Capuano— conversam em diálogos fragmentados, que remetem à confusão do mundo que habitam.

A peça foi concebida para discutir os dois significados de refúgio: abandonar um lugar perigoso ou se instalar em um espaço seguro. Com cenários e figurinos que lembram um ambiente bélico, os protagonistas buscam sentido para a vida enquanto a veem desmoronar com a perda de entes queridos.

Sesc Bom Retiro - teatro - Al. Nothmann, 185, Campos Elíseos, região central, tel. 3332-3600. 291 lugares. Sex. e sáb.: 21h. Dom.: 18h. Até 29/7. Estac. a partir de R$ 5,50. Ingr.: R$ 9 a R$ 30.  a d w

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais