Autor de novelas, Walcyr Carrasco estreia em musicais com 'Aparecida'

Trajetória da santa padroeira do Brasil é narrada em superprodução com 33 atores

Clara Balbi
São Paulo

Com texto do roteirista de novelas Walcyr Carrasco, "Aparecida" inicia temporada nesta sexta (22), no Teatro Bradesco. O musical, que traz 33 artistas e 12 músicos no elenco, apresenta a trajetória de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, por meio de 20 canções originais.

A proposta se afilia a uma tendência recente de musicais de inspiração religiosa, como o bíblico "Os Dez Mandamentos", de 2016 —que compartilha com "Aparecida" a direção da coreógrafa Fernanda Chamma— e o evangélico "Rua Azusa", em cartaz no Teatro Procópio Ferreira até 7 de abril.

Desta vez, o fio condutor da montagem é a história (que a produção alega ser verídica) de Caio, advogado ambicioso. Prestes a perder a visão por causa de um câncer, ele é convencido pela namorada, Clara, a viajar até a cidade de Aparecida, no interior paulista, para pedir à santa sua cura.

Pontuando a narrativa principal, são apresentados esquetes que revisitam as dádivas mais conhecidas da padroeira. As cenas retratam desde a descoberta da estátua de Nossa Senhora no rio Paraíba por um grupo de pescadores, no século 18, até o restauro da figura no Masp nos anos 1970 —a misteriosa chegada dos cacos ao museu também é considerada um milagre para os devotos da santa.

O musical é quase todo cantado. Assinadas pelo compositor Carlos Bauzys e pelo letrista Ricardo Severo, as canções mesclam gêneros como pop e hip hop a ritmos nacionais.

"Aparecida é padroeira do Brasil porque reúne toda a cultura do nosso povo. Quis fazer isso na música", diz Bauzys."


DAS NOVELAS PARA OS MUSICAIS
Uma das produtoras de "Aparecida", Maria Eugênia  Malagodi, conta que a decisão de chamar o escritor de novelas Walcyr Carrasco, novato no campo do teatro musical, deu-se por causa de "A Padroeira", novela sobre a santa exibida na Globo em 2001 de sua autoria. "Ele já tinha feito toda a pesquisa histórica sobre Nossa Senhora Aparecida", explica.

PONTE AÉREA
Segundo a produção, Walcyr Carrasco estava enfrentando uma espécie de bloqueio criativo durante a escrita do espetáculo. Foi quando, em um voo para o Rio de Janeiro, sentou-se ao lado de um casal --o Caio e a Clara originais-- que lhe contou a história que serve de base ao musical. O "milagre atual", como ele o chama, serviu de ponto de partida para Carrasco ir além do aspecto histórico da trajetória de Aparecida.

Teatro Bradesco - R. Palestra Itália, 500, 3º piso, Perdizes, tel. 3670-4100. Sex.: 21h. Sáb.: 16h e 21h. Dom.: 15h e 19h30. Estreia sex. (22). Até 21/4. Ingr.: R$ 75 a R$ 220. Ingr. p/ uhuu.com.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais