Alessandra Negrini explora submundo de SP em 'Uísque e Vergonha'

Com direção de Nelson Baskerville, peça adapta romance homônimo de Juliana Frank

São Paulo

Três anos depois de seu lançamento na Flip (Festa Literária Internacional de Paraty), “Uísque e Vergonha”, livro de Juliana Frank, chega aos palcos paulistas pelas mãos do diretor Nelson Baskerville.

A trama —descrita pela própria protagonista no romance como um “conto de fadas e fodas”— acompanha a adolescente rebelde Charlotiê. Viciada em cola de sapateiro, ela foge de casa e passa a habitar as ruas, becos e boates da capital paulista.

Com Alessandra Negrini no papel principal, a montagem é povoada por 22 personagens, interpretados por ambos atores e bonecos. Charlotiê contracena com eles em suas andanças pela cidade, cuja representação cenográfica, de autoria de Cássio Brasil, é inspirada na estética dos quadrinhos e do grafite.

Teatro Novo - R. Domingos de Morais, 348, Vila Mariana, região sul, tel. 2155-0665. 481 lugares. Sex. e sáb.: 21h30. Dom.: 19h. Estreia sáb. (11). Até 7/7. Ingr.: R$ 50 a R$ 60. Ingr. p/ ingressorapdo.com.br.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais