Descrição de chapéu teatro
Teatro

Com seis horas de duração, 'Os Sete Afluentes do Rio Ota' ganha remontagem após 15 anos

Espetáculo com Caco Ciocler e Marjorie Estiano estreia nesta sexta (25), no Sesc Pinheiros

São Paulo

Mais de 15 anos após ganhar sua primeira montagem em solo brasileiro por Monique Gardenberg, “Os Sete Afluentes do Rio Ota” retorna aos palcos com alguns nomes do antigo elenco —que segue estrelado— sob a mesma direção. 

Na remontagem, atores como Caco Ciocler, Giulia Gam, Helena Ignez, Marjorie Estiano, Johnny Massaro e outros dez dão vida aos personagens do épico de Robert Lepage.

Ao longo de quase seis horas de duração, com intervalo, a peça tece um ensaio sobre as questões da humanidade na segunda metade do século 20 utilizando inúmeras técnicas de teatro —de sombras, ilusionista, nô—, de dança, de canto e também de cinema.

Dividida em sete capítulos, a trama costura histórias de diferentes épocas em diferentes partes do mundo interpretadas em cinco diferentes idiomas (português, inglês, francês, alemão e japonês), que são traduzidos por legendas, para o alívio do público. 

O ponto de partida —e também o de chegada, no último ato, que se passa em 2000— é Hiroshima, em 1945, sob um cenário de reconstrução e esperança pós-guerra.

O espetáculo estreia nesta sexta (25), às 18h, no teatro Paulo Autran, no Sesc Pinheiros, e fica em cartaz até o dia 1º/12.

Sesc Pinheiros - R. Pais Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Qui. a dom.: 18h. Estreia sex. (25). Até 1°/12. Ingr.: R$ 15 a R$ 50 p/ sescsp.org.br. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais