Descrição de chapéu Eleições 2020
Passeios

Ansioso para as eleições? Saiba o que fazer em SP no domingo enquanto espera o resultado

Da abertura das urnas ao fim do dia, roteiro passa por desafios do novo prefeito e locais para relaxar

Ilustração para o Guia sobre eleições

Ilustração para o Guia sobre eleições Folhapress

São Paulo

Domingo vai ser um dia de ansiedade. Com as eleições para prefeito de São Paulo marcadas para o dia 15 de novembro por causa da pandemia do novo coronavírus, os paulistanos vão às urnas para votar no primeiro turno do pleito que decidirá quem comandará a capital pelos próximos quatro anos.

Mas o que fazer entre a hora do voto e a divulgação do resultado final, anunciado já na noite de domingo, que calhou de também ser um feriado?

Para manter a calma dos eleitores paulistanos ou simplesmente para aproveitar um dia de eleição que promete ser quente, o Guia criou uma outra corrida eleitoral —um roteiro do que aproveitar na cidade, do horário em que as urnas serão abertas, às 7h, até a noite de domingo, quando os resultados costumam aparecer.

Divididas por faixas de horários, as dicas são inspiradas em clássicos da cidade e em alguns desafios que deverão ser enfrentados pelo próximo prefeito de São Paulo. Na lista, há ainda filmes sobre a capital e sobre política, além de eventos em pontos paulistanos marcados por debates sobre mobilidade, segurança das mulheres, de negros e pessoas LGBT e a regulamentação da arte de rua.

Toda a programação foi pensada para ser feita em um dia. Afinal, o paulistano vai sofrer menos do que o eleitor americano, por exemplo, que desde o dia 3 de novembro acompanha a eleição presidencial dos Estados Unidos com ares de drama e Donald Trump se recusando a admitir a derrota.

Por aqui, lembre que a votação ocorre durante a pandemia. Então, além do título de eleitor, leve também máscara e um frasco de álcool em gel —itens indispensáveis sempre que sair de casa.

*

7h às 10h

Pastel e caldo de cana
As urnas serão abertas às 7h —mas pessoas com mais de 60 anos têm prioridade na fila até 10h, por causa da pandemia. Quem tem o hábito de acordar cedo e preferir esperar o fim do horário preferencial pode aproveitar a clássica combinação de pastel com caldo de cana, programa típico dos candidatos em época de campanha e marca registrada de São Paulo. Uma sugestão é a feira livre do Paraíso, que tem três opções de barracas do quitute. Já que o programa é ir à feira, também vale passar na do Bexiga, que tem antiguidades e barraquinhas de pratos italianos.
Feira do Bexiga - pça. D. Orione, s/nº, Bela Vista, região central. Dom.: 9h às 16h
Feira do Paraíso - r. Cel. Oscar Porto esq. c/r. Sampaio Viana, Paraíso, região sul. Dom.: 7h às 14h

Pastel de feira - FOLHA DE S.PAULO

11h

Café ou brunch
Hora do café da manhã —ou do brunch. Na unidade da Le Pain Quotidien, que tem mesinhas ao ar livre, um dos queridinhos é o combo individual de café (R$ 38), que vem com pães de fermentação natural, croissant ou pain au chocolat, manteiga, geleia, suco de laranja e uma bebida quente.
Le Pain Quotidien - shopping Pátio Higienópolis, av. Higienópolis, 698, região central. Seg. a dom.:
8h às 18h. Delivery pelo tel. (11) 3562-2344, iFood ou retirada

Combo individual de café da manhã da Le Pain Quotidien
Combo individual de café da manhã da Le Pain Quotidien - Divulgação


12h

Paço das Artes
Quem ainda não visitou a nova sede do Paço das Artes, inaugurada em janeiro, pode aproveitar a ocasião. O espaço retomou a exposição inédita “Limiares”, de Regina Silveira. A boa notícia é que a caminhada é curta para quem seguir a dica de café da manhã —são só 200 metros de distância.
Paço das Artes - r. Albuquerque Lins, 1.331, Consolação, região central, tel. (11) 2117-4777. Sex. a dom.: 12h às 18h. Até 31/1. Livre. Grátis

Arte no Ibirapuera
A Bienal de São Paulo teve a sua 34ª edição adiada para setembro do ano que vem, mas é outra dica para o meio-dia. O pavilhão Ciccillo Matarazzo, no parque Ibirapuera, recebe parte da programação do evento com a exposição coletiva “Vento”, que reúne obras de 21 artistas que dialogam com o filme homônimo de Joan Jonas, de 1968 —destaque para as instalações em áudio e vídeo exibidas sem modificar a estrutura do edifício. Depois da visita, é possível relaxar sob as árvores do parque, que voltou a receber o público durante os fins de semana e feriados. Ou então passear sob a icônica marquise de 680 metros, que integra o complexo arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer.
Exposição ‘Vento’ - pavilhão Ciccillo Matarazzo, 3º piso, av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 3, parque Ibirapuera, região sul, tel. (11) 5573-9932. Qua. e sex. a dom.: 11h às 19h. Qui.: 11h às 20h. Até 13/12. Livre. Visitação mediante agendamento no site 34.bienal.org.br. Grátis


13h

Bar Brahma
O almoço do domingo de eleições pode ser feito na esquina mais famosa de São Paulo —a da avenida Ipiranga com a São João, cantada por Caetano em “Sampa”. Bem ali, está o Bar Brahma, famoso pelo chope gelado (a partir de R$ 9,90) e por pratos como o Favorito do Cauby, que custa R$ 52 e leva picadinho, calabresa, bacon, ovo estalado, farofa, pastelzinho de queijo, arroz e banana frita. Uma boa novidade é a chegada do bartender Mestre Derivan ao time. Ele trouxe consigo drinques como o Bossa Nova —a R$ 29, ele é feito com cachaça, suco de abacaxi, licor mandarino e grenadine.
Av. São João, 677, República, região central, tel.: (11) 5199-2150. Seg. a dom.: 13h às 23h. Delivery via Foodpass. Reservas p/ WhatsApp (11) 94746-1951

O famoso chope claro do Bar Brahma
O famoso chope claro do Bar Brahma - Gladstone Campos/Divulgação

Charme da Paulista
Outra alternativa de almoço próximo a um clássico da cidade é este bar, com vista para o Masp e mesas dispostas na calçada. Embora a Paulista siga aberta para os carros aos domingos, sem se transformar numa espécie de calçadão, o Charme ajuda a captar o clima da avenida. O cardápio de almoço inclui pratos como filé mignon à parmegiana (R$ 48) e bife ancho (R$ 38), ambos com arroz e fritas. Mas lá não há chope.
Av. Paulista, 1.499, ljs. 6/7, Bela Vista, região central, tel. (11) 3253-5676. Seg. a dom.: 11h às 23h

0
Fachada do Masp - Folhapress

14h

Minhocão
Um dos passeios mais paulistanos está de volta na pandemia —o Minhocão voltou a receber visitantes para caminhadas ou passeios de bicicleta pelo elevado João Goulart, nome oficial da construção. O espaço, que tradicionalmente é aberto ao público aos fins de semana, é também um dos desafios que o próximo prefeito vai herdar. Após a decisão por sua desativação, ainda não está claro se o elevado será demolido ou transformado num parque.
Da r. da Consolação, alt. do nº 522, à av. Francisco Matarazzo, alt. do nº 11. Seg. a sex.: 20h às 22h. Sáb. e dom.: 7h às 20h. Sujeito a alteração. Grátis

O Minhocão aberto para o público
O Minhocão aberto para o público - Zanone Fraissat/Folhapress

15h

Exposição Casas do Brasil
No Museu da Casa Brasileira, a mostra reúne fotos feitas por Marcos Freire e propõe um mergulho nos modos de morar dos paulistanos. Ao longo de sete anos, o fotógrafo visitou 94 dos 96 subdistritos da cidade e registrou traços do cotidiano das pessoas que vivem nesses lugares.
Av. Brig. Faria Lima, 2.705, Jardim Paulistano, tel. (11) 3032-3727. Ter. a dom.: 10h às 18h. Até 10/1. Ingr.: R$ 15, em eventbrite.com. Menores de dez anos, maiores de 60 anos e sáb. e dom.: grátis

Exposição 'Casas do Brasil: conexões paulistanas' no Museu da Casa Brasileira
Exposição 'Casas do Brasil: conexões paulistanas' no Museu da Casa Brasileira - Leo Eloy/Divulgação


Grafites de Pinheiros
Com a tarde livre, vale descobrir por que São Paulo é a capital mundial de grafite e passear pelas ruas do bairro de Pinheiros que guardam as 12 obras entregues pelo Festival de Arte Urbana NaLata, promovido em agosto. São mais de 3.000 metros quadrados de pinturas.
R. dos Pinheiros, 1.162, 1.474 e 1.475; av. Brig. Faria Lima, 1.134 e 1.215; r. Artur de Azevedo, 985; r. Capitão Prudente, 151; r. Campo Alegre, 60; r. Teodoro Sampaio, 2.757. Grátis


16h

Peça ‘Cara Palavra’
Se surgir uma ansiedade sobre apuração dos votos da eleição, uma dica é espairecer com teatro e poesia. No espetáculo virtual “Cara Palavra”, as atrizes Andréia Horta, Bianca Comparato, Débora Falabella e Mariana Ximenes usam poemas, músicas, vídeos e textos biográficos para passar por temas
como amor e solidão.
Teatro Porto Seguro - online. Dom. (15): 16h. Ingr.: R$ 20 a R$ 100, p/ tudus.com.br

Débora Falabella no espetáculo "Cara Palavra"
Débora Falabella no espetáculo "Cara Palavra" - Divulgação

17h

Mix Brasil
A pandemia impediu a realização da edição presencial da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, em junho, mas o maior evento do gênero no mundo migrou para a internet. Quem também se adaptou ao formato virtual foi o festival Mix Brasil, que celebra a diversidade sexual. A programação exibe mais de cem filmes, como o longa “Valentina”, premiado na 44ª Mostra de Cinema de São Paulo, sobre uma adolescente transexual que luta para ser matriculada com o seu nome social na escola nova. Além da parte audiovisual, o Mix também apresenta peças e promove bate-papos.
Mix Brasil - filmes nas plataformas innsaei.tv, sesc.digital e spcineplay. Até 22/11. Confira a programação em mixbrasil.org.br. Grátis


18h

Quarteto Osesp
No momento em que a apuração dos votos tem início, a alternativa para lidar com a tensão é desligar o celular. Na principal casa da música clássica paulistana, a Sala São Paulo, o Quarteto Osesp, ao lado de Jean-Guihen Queyras, no violoncelo, e Maria Angélica Cameron, na viola, exibe repertório com Bartók e Brahms.
Sala São Paulo - pça. Júlio Prestes, 16, Campos Elíseos, região central, tel. (11) 3367-9500. Dom. (15): 18h. 7 anos. Ingr.: R$ 98, em osesp.byinti.com


19h

Filme ‘20 Centavos’
Um dos eventos recentes mais importantes de São Paulo guia o documentário “20 Centavos”, de Tiago Tambelli, lançado em 2014. O filme mostra como os protestos contra o aumento das tarifas de ônibus e metrô na capital paulista ganharam repercussão nacional e se tornaram evento político importante, ecoando até no impeachment de Dilma Rousseff. O longa faz parte da mostra Taturana, que exibe obras sobre temas sociais —a programação conta também com títulos como “Chega de Fiu Fiu”, sobre o assédio sofrido por mulheres em espaços públicos, e “Visionários da Quebrada”, que apresenta o ponto de vista de pessoas da periferia de São Paulo sobre assuntos como moda, gastronomia e cultura.
Mostra Taturana de Cinema: disponível em spcineplay.com.br. Grátis

Cena do filme "20 Centavos" (2014), de Tiago Tambelli
Cena do filme "20 Centavos" (2014), de Tiago Tambelli - Divulgação

20h

Cerveja no Tap Tap
Enquanto a espera pelo resultado das eleições para prefeito de São Paulo vai finalmente chegando ao fim, é hora de tomar uma cerveja —para comemorar o resultado ou afogar as mágoas. Uma boa escolha pode ser o Tap Tap, bar ao lado da praça Roosevelt, que renovou o cardápio e recentemente incluiu clássicos também para comer, caso da pizza individual, que custa R$ 18 e traz sabores como calabresa e cogumelos. Para beber, a casa aposta em cervejas que são exclusividade, como a Red Wild Velvet (R$ 17, 190 ml), que leva framboesa na receita.
R. da Consolação, 455, região central, Seg. a sex.: 16h às 22h. Sáb.: 13h às 22h. Dom.: 13h às 21h. Delivery via WhatsApp (11) 98594-8364 ou taptapsp.com.br

Pizza de cogumelos, uma das novidades do cardápio do Tap Tap, em São Paulo
Pizza de cogumelos, uma das novidades do cardápio do Tap Tap, em São Paulo - Divulgação

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais