Descrição de chapéu Artes Cênicas
Teatro

Teatros de São Paulo começam a reabrir ao público com aposta em programação híbrida

Mais endereços retomam peças presenciais, ainda que mantenham as transmissões online

São Paulo

Mesmo com permissão para retomar as atividades presenciais, os teatros não decidiram voltar em peso no final de abril.

Quando o governo de São Paulo autorizou a retomada, a maioria dos espaços paulistas decidiu manter as portas fechadas e apostar numa programação virtual, mesmo movimento seguido pelas casas de shows.

Agora, porém, mais endereços na capital paulista retomam os espetáculos, mesmo com público reduzido, ainda que também mantenham transmissões ao vivo para quem prefere ficar em casa.

Foto horizontal de bailarinos clássicos, com dançarinas do corpo de baile no chão e casal ao centro
'Les Sylphides', remontagem de Ana Botafogo que será apresentada no Teatro Sérgio Cardoso - Nanah D'Luize/Divulgação

É o caso do Teatro Sérgio Cardoso, endereço estadual que retoma a programação presencial com a nova temporada da São Paulo Companhia de Dança. O espaço vai manter, no entanto, a transmissão das peças online —desde o começo do ano, eles inauguraram o projeto chamado Teatro Sérgio Cardoso Digital, com programação exclusiva de espetáculos virtuais.

A reabertura de locais gerenciados pela prefeitura também engorda a lista de onde ir para ver os atores no palco. Os teatros Alfredo Mesquita, Cacilda Becker, João Caetano, Arthur de Azevedo, Flávio Império e os dos centros culturais da Penha, de Referência da Dança, da Diversidade, Santo Amaro e Vila Formosa voltam a receber a plateia.

Mas essa ainda não é uma decisão majoritária. Todas as unidades do Sesc em São Paulo, por exemplo, ainda não têm previsão de retorno. É o caso também de outros espaços importantes da capital, como os teatros Porto Seguro, Renault e Oficina, no centro, além do Santander e do Tuca, na zona oeste.

O grupo Os Satyros e o Teatro Unimed já decidiram que, neste ano, a programação será exclusivamente de peças online. Isso porque, no caso dos Satyros, é inviável manter os protocolos de segurança no espaço pequeno. O valor da bilheteria com pouco público também é um desafio para voltar a funcionar.

Há uma expectativa de retorno quando o público for maior —atualmente o limite é 25% da ocupação. É o caso do Renault, que pretende retomar os musicais quando a capacidade for de 60% da ocupação, o que eles esperam que aconteça em setembro.

Seguem com a programação os teatros que optaram logo de cara por abrir as portas, como o Alfa, o Bibi Ferreira, o Gazeta, o Bradesco e o Viga Espaço Cênico.

Já em abril, as primeiras reaberturas apontavam o caminho que as programações tomariam, com uma série de peças para o público infantil e títulos de comédia e stand-up.

O Bibi Ferreira e o Alfa seguem com as temporadas de peças infantis. Já os teatros Gazeta e Renaissance apresentam títulos de humor, como o “Somos Todos Comédia ao Vivo”, que está no teatro do Jardim Paulista desde 2008.

Endereços também fazem apresentações menores na área externa, como o Flávio Império e os centros culturais da Penha e da Vila Formosa.

Confira a seguir cinco espaços com programação presencial em São Paulo.

Centro Cultural da Diversidade
Até este sábado (5), o espaço apresenta o espetáculo “O Último Concerto para Vivaldi”, com direção de Dan Rosseto, que mostra o derradeiro ano na vida de um professor de matemática e violinista profissional que ensaia “As Quatro Estações”, de Vivaldi. A peça segue para temporada no Viga Espaço Cênico a partir do dia 17, seguindo em cartaz até 26 de junho.
Centro Cultural da Diversidade - R. Lopes Neto, 206. Sex. e sáb., às 20h. Gratuito, com reservas pelo Instagram
@oultimoconcerto
Viga Espaço Cênico - R. Capote Valente, 1.323. Tel.: (11) 3801-1843. De 17 a 26/6, às 20h. Gratuito

Retrato de dois homens; um deles está com um violino
Pela 'O Último Concerto para Vivaldi', com direção de Dan Rosseto - Divulgação

Teatro Bradesco
A peça infantil “Cinderella” reabriu o espaço em maio. Agora o local segue com uma programação de apresentações musicais. O espetáculo “Candlelight”, que une música instrumental a um clima intimista à luz de velas, será apresentado nos dias 26 e 27, em duas versões —os maiores hits do século e as melhores trilhas sonoras de filmes.
Bourbon Shopping - r. Palestra Itália, 500. Sáb. e dom., às 18h e às 21h. Ingr. pelo site teatrobradesco.com.br


Teatro Procópio Ferreira
A agenda presencial do teatro voltou com a temporada gratuita de “Cultura na Estrada”, em maio. No dia 16, é apresentada “Inventário”, de Erica Montanheiro, sobre uma mulher presa num lugar sufocante, no qual fala sozinha. A peça é inspirada na escultora francesa Camille Claudel.
R. Augusta, 2.823. Tel.: (11) 3083-4475. Qua., às 19h. Gratuito, com ingressos retirados no Sympla


Teatro Sérgio Cardoso
A reabertura ao público é com a temporada de 2021 da São Paulo Companhia de Dança. A estreia tem “Les Sylphides”, na remontagem de Ana Botafogo, e “Só Tinha de Ser com Você”, de Henrique Rodovalho, de 17 a 20 de junho. Já de 24 a 27 de junho, são apresentados “Giselle - Ato II”, na remontagem de Lars van Cauwenbergh para o clássico balé romântico com música de Adolphe Adam, e “Agora”, de Cassi Abranches. Os espetáculos são transmitidos pela plataforma #CulturaEmcasa.
R. Rui Barbosa, 153. Tel (11) 3882-8080. Qui. a sáb., às 20h. Dom., às 17h. Ingr. pelo Sympla, a partir de R$ 45

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas