Quase sem falas, nova peça de Melamed causa grande impacto visual

Em seu novo trabalho, o ator e diretor Michel Melamed se despede do texto e cria um espetáculo em que a luz, o cenário, os objetos e o trabalho corporal e expressivo dos atores costuram um desfile de temas contemporâneos.

Cena do espetáculo "Adeus à Carne ou Go to Brazil|", nova montagem do ator e diretor Michel Melamed
- Crédito: Andre Mantelli/Divulgação

"Adeus à Carne ou Go to Brazil", que estreia neste sábado (7) no Sesc Santana (zona norte de São Paulo), tem o Carnaval como pano de fundo. "O Carnaval em si já é um teatro, um espetáculo", define o diretor. As cenas são apresentadas como alas de uma escola de samba e exploram, de maneira por vezes crítica, temas atuais, como violência, individualismo e religião.

A quase ausência de falas --diferentemente do que ocorre em alguns trabalhos anteriores de Melamed, como "Regurgitofagia" (2004), que eram verborrágicos-- resulta em uma montagem de grande impacto visual e que permite ao espectador fazer diversas leituras.

"O objetivo é sempre convidar o público a recriar a realidade de uma maneira renovada", explica o encenador, que também integra o elenco formado por Alessandra Colasanti, Bruna Linzmeyer, Giselle Motta, Pedro Henrique Monteiro e Thiare Maia.

"Não era premeditado que não houvesse texto. Escrevi algumas coisas, porém tudo parecia enfraquecer a cena", diz Melamed. "Mas eu não acho que as palavras estejam ausentes. Tudo ali busca ser significado."

A pesquisa de linguagem do espetáculo, que discute o olhar do espectador diante da obra artística, é algo que já foi testado por Melamed em "SeeWatchLook", performance que ele dirigiu nas ruas de Nova York no ano passado.

O espetáculo, que acontecia em um cruzamento e era visto pelo público de uma espécie de passarela, chegou até a ganhar críticas positivas do jornal "The New York Times" (leia a crítica em inglês ).

Informe-se sobre a peça

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais