Descrição de chapéu Artes Cênicas
Teatro

Teatros Oficina e Eva Herz voltam a funcionar em SP após paralisação pela Covid

Locais reabrem as portas com retorno de temporada, shows e tributo a Sérgio Mamberti

São Paulo

Num movimento de fechar e abrir as portas, os teatros paulistanos oscilam entre aderir à retomada cultural e cancelar eventos diante da nova explosão de casos de Covid no país. Provas disso são o Teatro Eva Herz e o Oficina, que só agora anunciam o retorno de suas atividades.

O Eva Herz, localizado dentro da Livraria Cultura, na avenida Paulista, se prepara para reabrir no dia 15, com uma agenda que reúne nove atrações –seis delas gratuitas. Já o Oficina, espaço tombado no Bexiga, volta a funcionar no dia 17, com o projeto "{Teatrão} $odoma\G/omorra: Antunes Filho".

Com o ator Luiz Päetow, "{Teatrão}" traz um texto dramatúrgico escrito pelo encenador Antunes Filho –morto no início de 2019— e surge após uma curta temporada, ocorrida no fim de 2021 e cancelada após a onda de ômicron que vem assolando o país e fazendo aumentar o número de infecções por coronavírus.

Segundo Päetow, pôr a peça em cartaz novamente é uma "volta em voltagem máxima", já que a obra está programada para sete semanas, entre fevereiro e março. O ator diz ainda que é interessante notar que o espetáculo discorra sobre narrativas cíclicas em meio a um cenário pandêmico, marcado por incertezas.

A obra promete oferecer uma investigação cênica da peça, do mundo externo, da humanidade e do cosmos. "As temporadas que vêm depois de '{Teatrão}' já estão fortalecidas", diz Päetow.

Ao contrário do Oficina, o Eva Herz não havia chegado a abrir as portas nenhuma vez desde o início da pandemia, há quase dois anos. Agora celebra o retorno com eventos que ocorrem em seis dias e homenageiam a Semana de Arte Moderna de 1922.

Teatro Eva Herz reabre em São Paulo depois de passar quase dois anos sem funcionar
Teatro Eva Herz reabre em São Paulo depois de passar quase dois anos sem funcionar - Beatriz Fortes/Divulgação

A programação tem início no dia 15 de fevereiro. Segundo André Acioli, responsável pela curadoria do local, a ideia é que essa reabertura resgate o modernismo com artistas da atualidade. "Pensei em reunir artistas que compuseram a história do Eva Herz e outros que não estiveram lá, mas que têm temas importantes para o nosso novo modernismo", diz.

A peça que reinaugura o teatro é "A Alma Imoral", uma performance solo da artista Clarice Niskier que já estava sendo apresentada por lá antes, quando o coronavírus começou a se espalhar pelo Brasil. O espetáculo vai ocorrer no dia 15, às 20h, com ingressos vendidos a R$ 80 no site sympla.com.br.

A programação segue com Nilton Bicudo fazendo o papel de uma mulher que dá conselhos amorosos em "Myrna Na 3ª Dose" com uma apresentação no dia 17, às 20h. No dia seguinte, quem sobe no palco do teatro é o músico Bemti, que apresenta canções do seu disco "Logo Ali", também às 20h. As entradas de ambos os eventos custam R$ 50 e são vendidas também na Sympla.

Há opções para quem não quiser pagar também, com acesso por ordem de chegada. Os amantes de leituras dramáticas podem apreciar a apresentação do texto "Nelson - Uma Entrevista Imaginária", às 20h do dia 16. Dá para fazer até uma dobradinha de atrações no dia 19, com as performances dos textos "No Meio do Caminho" e "Autópsia" às 16h e às 20h, respectivamente.

Há até um spoiler da agenda de março do teatro, que oferece ao público no dia 20, às 14h, a possibilidade de assistir a um ensaio da peça "Maria Thereza e Dener", que fala sobre a relação entre a primeira-dama Maria Thereza Fontella Goulart e seu estilista. ​

Outra opção gratuita no dia 20 é o espetáculo "O Ovo de Ouro", dirigido por Ricardo Grasson, que fala das experiências traumáticas que um homem teve durante o Holocausto. A peça, que está agendada para as 16h30, reforça o que foi o período nazista.

"O Ovo de Ouro", aliás, era protagonizada por Sérgio Mamberti, que morreu em setembro do ano passado. Em homenagem a ele, o Eva Herz reúne para um bate-papo também no dia 20, às 18h, o elenco que esteve em cartaz com o ator em seu último espetáculo feito presencialmente —a atração fecha a programação de reabertura do teatro.

Aberto em 2007, o reduto intimista é uma espécie de irmão mais novo da Livraria Cultura, empresa criada pela própria Eva Herz.

Se for sair de casa para ir ao teatro, não se esqueça de usar a melhor máscara que tiver e manter distanciamento.

{Teatrão} $odoma\G/omorra: Antunes Filho

  • Quando 17 de fev. a 31 de mar. (às quin., às 21h)
  • Onde Teatro Oficina - r. Jaceguai, 520
  • Preço De R$ 20 a R$ 60
  • Classificação 16 anos
  • Elenco Luiz Päetow
  • Direção Luiz Päetow
  • Link: https://bileto.sympla.com.br/event/70173/

Teatro Eva Herz

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais