Rihanna, Djonga e Rincon Sapiência inspiram hamburgueria Rap Burguer, no Baixo Augusta

Para o Dia da Consciência Negra, casa criou homenagem aos negros que viviam na Liberdade

São Paulo

Rihanna e A$AP Rocky estão entre os mais vendidos. Se você preferir o rap nacional, dá para ir com Djonga, Rincon Sapiência ou Tássia Reis. Para acompanhar, a dica é pedir uma batata frita e um refrigerante.

Enquanto a pandemia de Covid-19 não deixa os festivais de música voltarem a acontecer plenamente, uma forma de se manter perto do cenário rap em São Paulo é ir à Rap Burguer, lanchonete na região do Baixo Augusta, no centro.

Para acompanhar a decoração e trilha sonora que exaltam o universo do rap e do hip-hop, os lanches da são batizados com nomes de músicos famosos. E há espaço para todos: artistas gringos e nacionais, lanches vegetarianos e os de carne que são lotados de ingredientes, além de sempre haver um sanduíche especial por mês.

Como há muitos artistas para homenagear, ficaria inviável criar pratos para cada um. Para driblar o impasse, a hamburgueria cria receitas temporários, que ficam só um mês no menu —caso do Liberdade, que só pode ser visto por lá até 30 de novembro. Só assim é possível batizar hambúrgueres com o nome dos vários rappers importantes que existem.

Mas em novembro, mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, a casa decidiu ir além dos artistas e criar um lanche que homenageia as pessoas negras que viviam no bairro da Liberdade, também na zona central de São Paulo.

Lanche Liberdade, servido no Rap Burger
Lanche Liberdade, servido no Rap Burguer - Divulgação

No Instagram, a empresa explica que o Liberdade é "dedicado à luta contra o apagamento histórico da memória negra". Com um hambúrguer de 160 gramas, tomate confit, cebola caramelizada, molho blue cheese, agrião e pão brioche tostado na manteiga, a criação sai a R$ 34,90.

"A Liberdade hoje é conhecida por ser um bairro oriental, mas inicialmente era um bairro negro. Com o tempo, houve um processo de embranquecimento da população e muito da história de algumas regiões foram apagadas. A ideia de criar o lanche é para impedir que haja esse apagamento", diz Fernando Cândido, o proprietário do espaço.

O projeto da Rap Burger surgiu quando Cândido percebeu que havia lugares temáticos de todos os tipos em São Paulo, mas sentiu falta de um que fosse feito para quem gosta de ouvir rap. Trabalhando como analista de sistemas na época, ele juntou suas economias e investiu na abertura da hamburgueria, que foi inaugurada em agosto de 2017.

Até há restaurantes e lanchonetes na cidade que colocam rap para nas caixas de som do salão, mas Cândido quis fazer uma casa voltada para os fãs mais assíduos do ritmo musical. "Nestes lugares há muito do rap que só toca em rádios, o pop rap. Eu senti a necessidade de aprofundar mais", diz.

Não que as pessoas que não sejam ouvintes em rap não possam visitar a casa —Cândido esclarece que quem quer conhecer o ritmo também é bem-vindo. "Quero mostrar como é esta cultura", afirma.

Pode parecer estranho, mas na Rap Burguer você pode pedir um Sabotage por R$ 34,90, ou um MC Soffia, que sai a R$ 20,50, além de morder um pedaço de Rihanna & A$AP Rocky, que batizam juntos uma receita que custa R$ 38,90.

Os lanches da casa só são lançados com a permissão do cantor escolhido —ao menos no caso dos brasileiros. A empresa contata o artista, pede permissão para vincular seu nome ao lanche e ainda pede para que a pessoa escolha entre algumas opções de ingredientes. Só depois disso é que os clientes encontram o nome do artista —e sanduíche— no cardápio.

Parede com decoração de hip hop na Rap Burger
Parede com decoração de hip hop na Rap Burguer - Divulgação

Já teve quem não quisesse ver seu nome estampando um hambúrguer. Cândido conta que Emicida rejeitou a homenagem da casa. "Na época ficamos chateados, mas depois entendemos. Ele tem todo o direito de recusar", diz.

Mas a história teve final feliz: o rapper decidiu visitar a hamburgueria de surpresa e conheceu de perto o trabalho feito por lá. Cândido até sugere que, depois disso, a homenagem num lanche pode finalmente acontecer.

Na lista de criações temporárias do menu, está, por exemplo, a rapper Kmilla CDD, homenageada de março –o mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher. Também já apareceram os nomes de Beyoncé, Jay-Z, Negra Li e Djonga —este último virou fixo no cardápio. É o que acontece quando uma receita faz muito sucesso: é promovida e sobe de status no menu da casa.

Prato da hamburgueria Rap Burguer
Prato Rihanna & A$AP Rocky da hamburgueria Rap Burguer - Divulgação

Foi o que aconteceu também com a receita inspirada no casal Rihanna e A$AP Rocky, criada em junho deste ano. Mergulhado no queijo cheddar, o sanduíche deu tão certo que até hoje um dos destaques da casa.

Vegetarianos vão encontrar três opções no cardápio. Um deles é o Rincon Sapiência, que sai a R$ 27,90 e leva queijo minas empanado, queijo gorgonzola, berinjela grelhada, maionese da casa, ketchup caseiro e agrião num pão brioche tostado na manteiga.

Para a sobremesa, a dica é o cheesecake, que sai a R$ 18,90, ou o petit gâteau, vendido por R$ 19,90.

O salão da casa está aberto para público, mas o local também oferece delivery pelo site deliverydireto.com.br/rapburguer e pelos aplicativos iFood, Uber Eats e Rappi. O cardápio completo pode ser visto em rap-burguer.goomer.app/menu.

Rap Burguer

  • Onde R. Augusta, 552, Consolação, região central, tel. (11) 2774-3604
  • Instagram https://www.instagram.com/rapburguer/?hl=pt

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais