Carlino, o restaurante mais antigo de São Paulo, tem menu com raízes italianas

Com 140 anos, empreendimento foi fundado ainda nos tempos de dom Pedro 2º

Marjorie Zoppei
São Paulo

Inaugurado em 1881, quando dom Pedro 2º ainda estava no poder e oito anos antes da Proclamação da República, o restaurante Carlino nunca deixou o centro de São Paulo. Embora já tenha mudado de donos e de endereço, desde 2005 a casa ocupa um pequeno salão na rua Epitácio Pessoa, na Vila Buarque, hoje cercada de lugares descolados como A Casa do Porco e a lanchonete Z Deli.

Toda a história e tanto tempo de cozinha em funcionamento são o Achado do Carlino, que serve pratos da gastronomia italiana, com raízes na Toscana.

Quem fundou o local foi o italiano Carlo Cecchini, natural da cidade de Lucca. O ponto escolhido para a inauguração é onde hoje fica a Galeria do Rock, no largo do Paissandu. Em 1949, o italiano Marcello Gianni se tornou o novo proprietário e levou o restaurante para a avenida Vieira de Carvalho, no largo do Arouche –época em que existiam na vizinhança casas como Rubaiyat e Fasano.

O Carlino chegou às mãos da família Marino só em 1978, quando Antonio Carlos Marino assumiu a administração. Em 2002, ocorreu uma nova mudança. "Naquela época, a Vieira de Carvalho decaiu bastante e vários estabelecimentos vizinhos fecharam. Decidimos encerrar também e procurar outro endereço", explica a atual chef do local, Bianca Marino, formada em gastronomia em São Paulo e com dois estágios na Itália.

A busca pela morada atual demorou três anos. "Ficamos fechados até 2005 e, nesse período, fazíamos eventos domiciliares." Antes ali só tinha uma lavanderia em funcionamento. Hoje, virou rota de casas badaladas, como também a Hot Pork e Sorveteria do Centro, do chef Jefferson Rueda, que ficam em frente ao Carlino.

"Assumi o restaurante em 2018, quando meu pai já sofria com Alzheimer. Ele faleceu em janeiro deste ano e, desde então, minha mãe, meu irmão e eu tocamos a casa", conta Bianca.

Com destaque para as massas, vale pedir o Rigatoni al Gorgonzola e Frutti di Mare, que custa R$ 75 e tem o macarrão envolto no queijo gorgonzola, com frutos do mar puxados no vinho branco, azeite e ervas. Outra boa pedida é o Maccheroni Ubriachi, um penne embriagado no conhaque e vinho branco, ao molho de ragu de linguiça e molho rosé da casa, ao preço de R$ 58.

A carta de vinhos é enxuta. "São cerca de dez rótulos disponíveis, que mudamos toda semana. Privilegiamos italianos, chilenos, espanhóis e argentinos."

Carlino Ristorante

  • Onde Rua Epitácio Pessoa, 85, Vila Buarque, região central
  • Instagram @carlinoristorante
  • Delivery via iFood

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais