Restaurante francês replica nos Jardins fórmula de sucesso

Oficialmente, é filial. Mas "extensão" é um termo apropriado para o Le Jazz da rua Melo Alves. Apenas 1 km separa a nova casa da matriz, na rua dos Pinheiros (zona oeste de São Paulo). "Demoro cinco minutos de bicicleta", conta o chef Chico Ferreira, que toca a casa com Gil Carvalhosa.

A proximidade geográfica é boa tática para desafogar a matriz, onde, desde os fins de 2009, raramente há uma cadeira vazia. Na última terça, o "Guia" esperou cerca de 40 minutos para almoçar no novo endereço.

Ambiente da nova unidade do restaurante francês Le Jazz (foto), na rua Melo Alves, nos Jardins
- Crédito: Mario Leite/Divulgação

Prova do sucesso da fórmula do Le Jazz, replicada na filial: espaço informal e apertadinho, menu de clássicos franceses e preços não estratosféricos. A imbatível bisteca de porco grelhada com cogumelos, purê de batatas e brócolis (R$ 38) continua lá.

A diferença é que a nova casa, aberta há uma semana, é um tiquinho mais espaçosa (são 15 lugares extras). A decoração tem mínimas diferenças, como o piso de pastilhas coloridas.

O frango assado (R$ 36) é um dos quatro novos pratos. Úmido e de pele dourada, é ladeado por batatinhas, couve-flor gratinada e salada. Outra pedida é o linguado na manteiga noisette com alcaparras e cubinhos de pão fritos no azeite (R$ 42). Como entrada, vale provar a barriga de porco guarnecida com purê de mostarda de Dijon (R$ 24).

Ao contrário da matriz, a casa não desce as portas à tarde, quando funciona como café e bar.

Informe-se sobre o local

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais