Mistura de comida francesa e vietnamita, Cochinchine abraça o colonizador

Na região dos Jardins, restaurante é a nova empreitada dos donos do bar Bia Hoi

Úrsula Passos
São Paulo

Parece estranho que ainda hoje alguém batize um restaurante de comida vietnamita de Cochinchine. O nome, variação francesa de Cochinchina, foi dado pelos portugueses à região sul do Vietnã ainda no século 16 —os franceses dominaram a área a partir do 19. Atualmente, livre, é Nam Ky.

Pois que o restaurante, nova empreitada nos Jardins dos donos do bar Bia Hoi, no centro, quer unir as “técnicas gastronômicas francesas com as especiarias e ingredientes asiáticos” em ambiente moderninho e colorido, com paletes de madeira na parede.

O resultado, porém, condiz mais com o título que remete ao colonizador ocidental do que ao gosto local, com receitas de sabor leve em que as especiarias não aparecem tanto quanto se imaginaria. No Chá Ca Cochinchine, filé de pargo marinado em curcuma e gengibre, com macarrão de arroz e molho de amendoim, por exemplo, é preciso esforço para sentir os grãos e os temperos. 

Há ainda o Da Nang, cozido de frutos do mar, com polvo, lula e camarões em molho de caramelo e especiarias.

Os sucos parecem atraentes —assim como a trilha sonora francófona na qual aparecem também cantores do Magreb—, mas também resultam frustrados. O de água de flor de laranjeira é uma limonada aromatizada.

R. Haddock Lobo, 1.002, Cerqueira César, região oeste, tel. 3063-0718. 42 lugares. Ter. a sex.: 12h às 15h e 19h30 às 23h30. Sáb.: 12h30 às 17h e 19h30 às 23h30. Dom.: 12h30 às 17h30. Não aceita tíquetes.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais