Descrição de chapéu Coronavírus
Bares e noite

Veja 5 bares que voltarão a funcionar após o afrouxamento da quarentena em São Paulo

Lista reúne endereços que reabrem, como o Riviera Bar, mas também novas casas

Balcão do Riviera, que volta a funcionar em São Paulo

Balcão do Riviera, que volta a funcionar em São Paulo Eduardo Knapp/ Folhapress

São Paulo

A pandemia de coronavírus ainda paira sobre o Brasil. Mas, com a vacinação avançando e as médias de infecções e mortes caindo, um certo otimismo vem crescendo não apenas nas pessoas —mas vem sendo refletido em todo o setor da cultura e da gastronomia, principalmente entre os bares, um dos tipos de negócio mais impactados pela Covid-19. Em São Paulo, uma série de endereços tem previsão de abertura para as próximas semanas, quando a quarentena do governo paulista vai mais uma vez ser afrouxada.

Um deles é o tradicional Riviera Bar, fechado desde março do ano passado. A casa retornará com novidades, como um deque externo e o bar funcionando 24 horas. Cairê Aoas, proprietário da Fábrica de Bares, empresa responsável pelo Riviera, diz que a ideia é receber mais uma vez o público em 20 de setembro, quando ele acredita que as pessoas terão mais confiança para sair de casa. “Esse estágio de flexibilização permite a gente colocar em prática coisas que queríamos, como o funcionamento por 24 horas."

Apesar da retomada, Aoas diz estar ciente de que receberá menos visitantes do que antes. Para ele, enquanto as empresas do entorno não voltarem a funcionar presencialmente, o bar terá consequentemente uma frequência menor de visitas.

Segundo o governo de São Paulo, cerca de 85% da população adulta do estado já recebeu pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Dessa forma, o governador João Doria, do PSDB, divulgou que pretende liberar estabelecimentos comerciais a funcionarem com 100% da capacidade e sem limite de horário a partir de terça-feira, dia 17 de agosto.

Nesta nova fase, os bares vão precisar seguir algumas regras: as pessoas devem ficar sentadas, usar máscara enquanto não estiverem comendo ou bebendo, manter distanciamento de ao menos um metro e não gerar aglomerações. A partir do abrandamento das regras, os bares também poderão servir apenas bebidas —não há necessidade de os estabelecimentos trabalharem com comida para se classificarem como restaurantes, como vinha ocorrendo até o momento.

Mas, segundo a Prefeitura de São Paulo, a fiscalização do setor é de autotutela —ou seja, "os próprios setores, associações, sindicatos e entidades de classe se comprometeram a fiscalizar o cumprimento estrito dos protocolos". Recentemente, aglomerações têm se multiplicado, incluindo em bares.

Além do Riviera, outros endereços clássicos da cidade retomam as atividades em breve. Há ainda alguns novos espaços que têm previsão de inauguração para os próximos dias. Confira a seguir uma lista de cinco bares que devem abrir as portas.

Mas lembre: se for sair de casa, use máscara, mantenha o distanciamento e evite aglomerações.

Balcão
Fechado desde 1º de fevereiro, o espaço já está recebendo visitas —a reabertura ocorreu nesta terça, dia 10. Aqui, a ideia é continuar apostando no que o público já conhece: drinques como o mojito (R$ 28), a margarita (R$ 31) e o dry martini, que sai também a R$ 28. No cardápio, ainda há petiscos, lanches e pratos para quem quiser matar a fome. Não há delivery disponível.
R. Dr. Melo Alves, 150, Cerqueira César, região oeste, tel. (11) 3063-6091

Fechado desde 1º de fevereiro, bar Balcão retoma as atividades nesta terça-feira, dia 10
Fechado desde 1º de fevereiro, bar Balcão retoma as atividades nesta terça-feira, dia 10 - Divulgação

Exquisito
Depois de permanecer fechado desde o início da pandemia, o bar Exquisito voltará a funcionar —mas em um novo endereço, desta vez em Pinheiros, longe da Consolação, onde funcionava antes. Segundo os proprietários, a mudança ocorreu por causa da necessidade de encontrar um espaço com mesas ao ar livre, e a larga calçada da rua Cunha Gago pareceu atrativa. No cardápio, um dos destaques é o drinque feito com tepache de abacaxi e pisco, vendido a R$ 29. Para comer, há os tacos de costela bovina com rabanete, cebola roxa, hortelã e coentro —duas unidades saem por R$ 28. A previsão é que a casa abra as portas em 1º de setembro, sem delivery.
R. Artur de Azevedo, 2.079, Pinheiros, região oeste, Instagram @barexquisito


Paloma
O espaço é o novo empreendimento dos proprietários do Fel, bar de drinques no térreo do Copan. O novo endereço será vizinho, também no prédio assinado por Oscar Niemeyer. A ideia é que o Paloma seja uma espécie de boteco de vinhos, nas palavras do sócio-proprietário Bruno Bocchese. Além de ser um bar, o espaço também vai vender produtos como queijos, embutidos e, é claro, vinhos. A previsão é que ocorra um soft opening na segunda semana de setembro, ainda sem data definida. Os destaques na parte das comidas são as porções, como o patê de fígado com vinagrete de frutas ácidas —os valores ainda não foram definidos. Para os vinhos, o espaço promete ter rótulos exclusivos, além de vinhos já conhecidos. No começo da empreitada, a casa não terá delivery.
Av. Ipiranga, 200, lojas 67 e 68, República, região central

Projeção em 3D do Paloma, que abre em setembro no edifício Copan; os arquitetos responsáveis são Américo Fajardo, Breno Felisbino e Lucas Scuratto
Projeção em 3D do Paloma, que será aberto em setembro no edifício Copan - Divulgação

Riviera Bar
Com reabertura prevista para 20 de setembro, o bar pretende voltar às atividades com a estreia de um novo espaço. Na parte externa, sobre a cúpula de acesso da passagem subterrânea da rua da Consolação, será construído uma espécie de deque, onde o público vai poder beber um drinque enquanto observa o trânsito. Outra novidade é que o bar vai funcionar por 24 horas. Há um cardápio especial para quem tiver fome na madrugada, com sopa de cebola (R$ 20) e o tradicional lanche bauru, que sai a R$ 24,90. Os planos ainda envolvem retomar antigas práticas do bar, como a feijoada (R$ 49), servida após as 22h. A casa pretende oferecer delivery.
Av. Paulista, 2.584, Consolação, região central, Instagram @rivierabarsp


Zé da Praia
Fechado desde dezembro do ano passado, o Zé da Praia tem previsão para reabrir as portas em 2 de setembro. Na programação, que preza o clima praiano, um dos destaques é a roda de samba que deve ocorrer sempre às sextas, sábados e domingos. No cardápio, as raspadinhas saem a R$ 29 e podem ser encontradas nos sabores de maracujá, morango e tangerina com jabuticaba. Para beliscar, uma dica é o queijo coalho, vendido por R$ 12. A casa não terá delivery.
R. Aspicuelta, 596, Vila Madalena, região oeste, tel. (11) 94746-1951

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas