Casas destacam ingredientes naturais, verduras e legumes para pegar leve neste verão

 

 

MARINA CONSIGLIO
São Paulo

Verão, sol, calor, começo de ano, o Carnaval que vem chegando... Todo esse cenário parece pedir pratos mais leves. E os restaurantes parecem querer colaborar. Em um movimento que mistura consciência socioambiental, busca por uma vida mais saudável e até por uns quilinhos a menos, a gastronomia tem olhado cada vez mais para o que vem da natureza.

Comidas ultraprocessadas, que chegavam em latas ou saquinhos, perdem público para os produtos naturais em receitas criativas. O protagonismo da carne diminui, abrindo espaço para chefs explorarem a textura e o sabor de verduras e legumes —um movimento anunciado pelo chef americano Dan Barber em seu livro "O Terceiro Prato" (veja abaixo).

"Parece ser consenso que comeremos menos proteína animal", diz a chef Gabriela Barretto, que prefere trabalhar com vegetais em seu recém-inaugurado Futuro Refeitório. Por lá, as plantas têm destaque, e os animais são usados "com moderação". A contagem de calorias por quem faz dieta para emagrecer também está sendo deixada de lado. "As escolhas alimentares que a gente faz são muito mais importantes", diz a nutricionista Fernanda Albertoni.

Veja abaixo um roteiro com lugares que oferecem comidas saudáveis prontas para viagem (provando que falta de tempo não é desculpa), casas que propõem substituições de ingredientes, saladas que valem por uma refeição e restaurantes que destacam o uso de verduras e legumes na criação de suas receitas. Saúde —e bom apetite!


CALORIA IMPORTA?

A resposta, segundo a nutricionista Fernanda Albertoni, é curta: não.

Segundo a nutricionista, fazer escolhas alimentares inteligentes é mais importante do que contar calorias.

Com uma alimentação rica em frutas, vegetais e grãos integrais, o corpo adquire uma quantidade boa de fibras —o que aumenta a sensação de saciedade e diminui a absorção de gordura. Além disso, esses itens são ricos em nutrientes, fundamentais para o corpo funcionar sem problemas.

"A alimentação não precisa ser um estresse. Ela deve ser consciente, mas também tranquila", diz Fernanda.


PARA LEVAR

Comida saudável também pode ser prática. Conheça uma seleção de lugares com itens prontos para levar para casa ou para o trabalho

Casa S

A loja é a versão "vida real" do e-commerce de comidas saudáveis S Simplesmente. Ali, dá para comprar saladas verdes, sopas e granolas —ideais para o lanchinho da tarde, em casa ou no trabalho. Além das opções para levar, o local oferece bufê de almoço durante a semana, feijoada aos sábados e brunch aos domingos tudo vegano.

R. Mourato Coelho, 1.008, Pinheiros, região oeste, tel. 3032-4532. 30 lugares. Seg. a sex.: 12h às 20h. Sáb.: 12h às 17h. Dom.: 10h às 15h. 

Club Life

Criada em 2016, a rede de comidas saudáveis para pronto consumo já tem oito endereços em São Paulo —a unidade mais recente foi inaugurada em Pinheiros, em dezembro. O menu vai além das saladas prontas, com receitas como lasanha (com abobrinha no lugar da massa), wraps (dá para trocar o pão por folhas de couve) e doces (sem açúcar ou lactose).

R. dos Pinheiros, 541, Pinheiros, região oeste, tel. 3061-2005. Seg. a sex.: 9h às 20h. Sáb.: 11h às 17h. 

Marcha e Sai

Novidade na região de Higienópolis, o pequenino Marcha e Sai ocupa a garagem da casa da chef  Tati  Szeles (ex-Boa Bistrô). Na vitrine, há saladas prontas, empanadas, sobremesas e sucos —tudo para viagem, já pronto para consumo. Os pratos seguem a mesma lógica, mas são preparados na hora por Tati. As receitas destacam verduras e legumes e sempre há ao menos uma opção vegetariana. São possibilidades como a almôndega de chia com batata-doce, leite de amendoim e legumes ou a moqueca de banana-da-terra. Aos sábados, há arroz de lula.

R. Sabará, 473, Higienópolis, região central, tel. 95050-5107. 8 lugares. Seg. a sex.: 10h às 18h. Sáb.: 10h às 16h.

Urban Remedy

A marca americana, que aposta em produtos orgânicos, veganos, sem glúten e sem lactose, tem sete lojas em São Paulo, todas com itens prontos para o consumo. As estrelas ali são os sucos, que misturam frutas, verduras, sementes e castanhas, mas o local também oferece "snacks", como os chips de couve. Na ala das comidas, uma dica são os rolinhos de papel de arroz, recheados de macarrão de broto de feijão, nabo, espinafre, pepino, cenoura, manjericão, menta e coentro.

R. Oscar Freire, 974, Cerqueira César, região oeste, tel. 3064-4898. Seg. a sex.: 9h às 20h. Sáb.: 9h às 19h. Dom.: 12h às 18h. 

 

ISSO POR AQUILO

A internet foi à loucura depois que a apresentadora e cozinheira Bela Gil sugeriu que se substituísse a carne do churrasco por melancia. No dia a dia, restaurantes oferecem outras substituições bem menos radicais.

Factório

A casa de estilo industrial tem como diferencial o serviço: todos os itens do menu —que inclui pratos de pegada saudável, vegetarianos e veganos, além de cafés e drinques— podem ser consumidos a qualquer hora do dia. Na ala de pães, a sugestão é o pão com queijo de cabra, rúcula, limão, coentro e abacate —a fruta, rica em gordura, substitui a manteiga na torrada.

R. Amauri, 244, Jardim Europa, região oeste}, tel. 3079-7246. 70 lugares. Seg. a sáb.: 8h às 24h. Dom.: 8h às 17h. 

Holy Nuts Café

"Manteiga de amendoim é mais barato do que terapia", diz a frase que recebe o público na casa que oferece pratos com cara de café de manhã e receitas feitas com castanhas. O leite à base de castanhas substitui o de vaca em receitas como o iogurte (servido com frutas ou creme de amendoim) e as versões de café que levam a bebida, a exemplo do Vanilla Latte.

R. Inácio Pereira da Rocha, 246, Pinheiros, região oeste, tel. 2619-7610. 25 lugares. Seg. a sex.: 11h às 19h. Sáb.: 10h às 14h30.

Iogurte de amêndoas com damasco servido no Holy Nuts, café especializado em castanhas, em Pinheiros
Iogurte de amêndoas com damasco servido no Holy Nuts, café especializado em castanhas, em Pinheiros - Divulgação

Le Manjue Organique

No cardápio, símbolos coloridos indicam pratos sem glúten, sem lactose, veganos e "low carb". Atraentes, as receitas do chef Renato Caleffi priorizam os ingredientes orgânicos em combinações como a da moqueca de shiitake e palmito, guarnecida de arroz com castanha-do-pará e coco mais farofa de curcuma. Vale guardar espaço para o bolo quente de cacau servido com a famosa ganache da casa, feita à base de abacate.

R. Domingos Fernandes, 608, Vila Nova Conceição, região sul, tel. 3034-0631. 72 lugares. Seg. a qui.: 11h30 às 23h. Sex.: 11h30 às 24h. Sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 17h.

Nambu

No restaurante de pegada natureba, também há espaço para itens sem glúten, lactose ou alimentos de origem animal apesar de aparecerem pratos com carne, caso do arroz goiano, com cubos de filé de frango orgânico, arroz integral, banana-da-terra, pequi e castanha-de-caju. Na ala dos doces, faz sucesso a tortinha crudívora, que troca farinha branca, ovos e açúcar por outros ingredientes: na massa, leva tâmaras e farinha de amêndoas; no recheio, musse de abacate e cacau.

R. Alagoas, 651, Higienópolis, região central, tel. 3804-1577. 62 lugares. Ter. a sáb.: 12h às 23h. Dom.: 12h às 17h. 

Tess Kitchen

Entre os convivas da casa da chef  Tess Abreu, pessoas com roupas de academia se destacam. Elas aparecem por ali atrás de receitas doces que não levam açúcar, caso da das tortas há a recheada de chocolate e manteiga de amendoim e a de banana. O local também tem cozinha com pratos quentes, como o espaguete feito com abobrinha, pesto de abacate e almôndegas de frango.

R. Gomes de Carvalho, 116, Vila Olímpia, região sul, tel. 4112-4842. 34 lugares. Seg. a sex.: 10h às 19h. Sáb.: 10h às 16h.

 

ME DÁ SALADA

Muitas vezes ignoradas ou rebaixadas à categoria de entrada, as saladas estão cada vez mais vistosas, caprichadas e gostosas —e podem, sim, valer por uma refeição

Bráz Trattoria

Uma das estrelas do menu de verão da casa, válido até abril, é o Crudo Mar e Montanha —legumes orgânicos com frutos do mar servidos com maionese de aliche e vinagrete de balsâmico em uma panela grande com gelo para manter o frescor dos alimentos.

Shopping Cidade Jardim - Av. Magalhães de Castro, 12.000, 4º piso, Butantã, região oeste, tel. 3198-9435. 150 lugares. Seg. a qui.: 12h às 15h e 18h30 às 23h. Sex.: 12h às 15h e 18h30 às 24h. Sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 22h. 

Opção na Bráz Trattoria, o Crudo Mar e Montanha tem legumes orgânicos com frutos do mar servidos com maionese de aliche e vinagrete de balsâmico em uma panela grande com gelo para manter o frescor dos alimento
Opção na Bráz Trattoria, o Crudo Mar e Montanha tem legumes orgânicos com frutos do mar servidos com maionese de aliche e vinagrete de balsâmico em uma panela grande com gelo para manter o frescor dos alimento - Ricardo D'Angelo/Divulgação

Casa Europa

No misto de cantina e empório, o menu destaca receitas com temperos italiano e português. Uma dica para quem quer pegar leve na refeição —e ainda sair satisfeito— é a salada com camarão, polvo, lula, tartare de tomate, azeite e limão-siciliano acompanhados de fregola, uma massa em formato de grãos.

Al. Gabriel Monteiro da Silva, 726, Jardim América, região oeste, tel. 3063-5577. Seg.: 12h às 15h e 19h às 22h. Ter. a qui.: 12h às 15h e 19h às 23h. Sex.: 12h às 16h e 19h às 24h. Sáb.: 12h às 17h e 19h às 24h. Dom.: 12h às 17h e 19h às 21h. 

Marakuthai Kumbukha

A chef Renata Vanzetto se inspirou num prato que provou nos Estados Unidos para criar a salada Rainbow. O prato leva 21 ingredientes, entre eles, bifum, cenoura, coentro, vagem, amendoim, geleia de pimenta e crocante de pão. Com tanta sustância, alimenta até duas pessoas.

Al. Lorena, 1.295, Jardim Paulista, região oeste, tel. 3061-1015. 60 lugares. Ter. a qui.: 12h às 15h e 19h30 às 24h. Sex.: 12h às 24h. Sáb.: 13h às 24h. Dom.: 13h às 18h. 

Sympa

O chef Thiago Cerqueira empresta seu sotaque mineiro à casa francesa na região dos Jardins. Vale provar a salada niçoise, em que o atum selado é acompanhado de folhas verdes, vagem, batata e ovo perfeito.

R. Haddock Lobo, 1.002, Cerqueira César, região oeste, tel. 3061-2295. 35 lugares. Seg.: 12h às 15h. Ter. e qua.: 12h às 15h e 19h30 às 23h30. Qui. e sex.: 12h às 15h e 19h30 às 24h. Sáb.: 12h às 16h e 19h30 às 24h. Dom.: 12h às 17h. 


O TERCEIRO PRATO

O "terceiro prato" é um conceito criado pelo chef americano Dan Barber. Para ele, para comermos melhor no futuro, será preciso mudar o sistema alimentar, criando uma cadeia sustentável.

Se, no passado (o primeiro prato), a refeição principal tinha um bife de um boi criado confinado e alimentado com ração, com cenouras no vapor, num presente mais consciente (segundo prato), o bife de boi criado solto no pasto seria servido com minicenouras orgânicas. Já no futuro (o terceiro prato), essa mesma refeição poderá ter "bife" de cenoura com um molho de lascas de carne —não por estarmos condenados a um futuro sem carne, mas por uma inversão de paradigmas.


TEXTURA & SABOR

Nestas casas, o menu não precisa ser vegetariano para destacar verduras, legumes, grãos e frutas, tanto no visual quanto no paladar

Bio - Comer Saudável

O restaurante, que tem entre os sócios Alex Atala, prega como preceito usar os ingredientes por completo, evitando desperdícios, e dar preferência a pequenos produtores de orgânicos. A partir da premissa, os chefs Raul Godoy (ex-Riviera) e Platinni Vieira (ex-Jour Atelier de Doces) criaram os pães, vitaminas, petiscos, molhos e pratos servidos na casa, com alguns itens inusitados, como o vinagrete de lentilha, bacon de coco, molho de aveia e maionese de abacate. Entre os principais, há a opção de peixe do dia embrulhado na couve, servido com farofa de talos, ou o pirarucu com purê de açaí orgânico, arroz vermelho e quiabo na brasa.

Av. Horácio Lafer, 38, Itaim Bibi, região sul{sul}, tel. 3071-1968. Seg. a dom.: 8h às 23h. 

Petí Gastronomia

A primeira casa do jovem chef Victor Dimitrow está escondida nos fundos de uma loja de materiais para pintura, na Pompeia —o Petí tem outras duas unidades e Dimitrow também assina o menu do café do novo Farol Santander. Na matriz, o menu-executivo muda a cada 20 dias. O cardápio pode trazer opções como o gaspacho de beterraba com crocante de alho negro e creme azedo de entrada e o ravióli de batatas-doces laranja, roxa e branca, creme de taioba, queijo da Canastra e amendoim como principal. Para adoçar, há a panna cotta de camomila, com sorbet de frutas amarelas e crumble de cumaru.

R. Cotoxó, 110, Perdizes, região oeste, tel. 3873-0099. 44 lugares. Seg. a sex.: 12h às 15h. Sáb.: 12h às 16h. 

Tuju

O restaurante do chef Ivan Ralston ganhou sua primeira estrela Michelin apenas oito meses após a inauguração, em 2014. A casa é conhecida por priorizar ingredientes brasileiros e da estação, além de usar pancs (plantas alimentícias não convencionais) e alimentos da própria horta (com mais de 350 espécies) nas preparações. Entre as opções de menus fechados, o de cinco etapas é atualizado mensalmente e o degustação, com 12 etapas, muda a cada estação —com versão vegetariana. Entre os pratos, há peixe do dia com purê de coco verde e vinagrete de banana-da-terra ou sopa fria de amendoim, melão e pimenta-de-cheiro.

R. Fradique Coutinho, 1.248, Pinheiros, região oeste, tel. 2691-5548. Ter. a qui.: 12h às 15h e 19h30 às 23h. Sex.: 12h às 15h e 19h30 às 24h. Sáb.: 13h às 16h e 19h30 às 24h. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais