Só neste ano são 56 novidades; confira por que Pinheiros é o melhor bairro para comer e badalar

O bairro descolado concentra bares, restaurantes, casas noturnas e lanchonetes com novos conceitos

Ambiente do restaurante Boto Gabriel Cabral/Folhapress

Leonardo Sanchez Marina Consiglio
São Paulo

Endereço de agências de comunicação, start-ups e faculdades, Pinheiros concentra gente jovem e antenada em tendências. Resultado disso é a profusão de novos empreendimentos: entre as muitas lojas que abrigam marcas de pequenos produtores de moda e design, pipocam restaurantes, bares, cafeterias, hamburguerias e outras “ias”.

Para Edgard Costa, da Cia. Tradicional de Comércio (do Pirajá e Bráz Pizzaria, entre outros), o fato de Pinheiros ser um local onde as pessoas ainda se locomovem a pé e com novos empreendimentos imobiliários é decisivo.

“O bairro atrai um perfil jovem, de gente que não cozinha tanto e que procura entretenimento quando come e bebe. E essa concentração gastronômica naquela parte da cidade estimulou a abertura de novos conceitos.”

Se você também fica com a impressão de que tudo abre em Pinheiros, saiba que o roteiro a seguir traz 56 endereços inaugurados em 2019 e que ainda estão por vir, entre restaurantes, bares, lanchonetes e baladas.

Com tanta opção, dá para passar um dia inteiro no bairro —e, por isso, este roteiro começa com novidades de comidinhas, passa por restaurantes, bares e acaba com baladas para curtir a noite.

Colaborou Laura Lewer

Tamashii Ramen, na Rua Mourato Coelho, 53 - Gabriel Cabral/Folhapress

Vocação cervejeira

É difícil ficar com a garganta seca em Pinheiros. Suas principais ruas guardam cervejarias  com um amplo leque de rótulos, fazendo do bairro o principal reduto cervejeiro da cidade.

Só em 2019, duas grandes e chamativas novidades do universo etílico desembarcaram por lá: uma segunda unidade da francesa 3 Brasseurs e o primeiro bar da belga Hoegaarden no mundo, o Greenhouse.

Suas torneiras se somaram às cerca de cem dos bares com rótulos próprios da região. Entre eles estão nacionais, como a Perro Libre, e outras estrangeiras, caso da Goose Island, de Chicago.

Mas não é apenas de geladas próprias que vivem os bares de Pinheiros. A oferta de estabelecimentos e empórios com carta completamente externa também é grande. Aberto em junho, o Empório da Cerveja, por exemplo, tem oito torneiras e cerca de uma centena de garrafas de marcas como Colorado e Dádiva.

Mas o queridinho dos fãs de cerveja do bairro segue sendo o Empório Alto dos Pinheiros, aberto em 2008 e que sozinho ostenta 43 fontes de chope e mais de 400 rótulos engarrafados.

Em 2019: 3 Brasseurs, Empório da Cerveja e Hoegaarden Greenhouse.
Há mais tempo: Empório Alto dos Pinheiros (r. Vupabussu, 305); Goose Island (r. Baltazar Carrasco, 187); Perro Libre

GULOSEIMAS

Albero dei Gelati
Orgânico e local são adjetivos cada vez mais comuns no universo gastronômico. Nesta gelateria milanesa, que chegou em julho a São Paulo, eles complementam a proposta do negócio, que também busca ter bom relacionamento com os produtores. As bolas (R$ 12 a R$ 24) podem ser degustadas na casquinha, feita na casa, ou num copinho biodegradável —que é, pasmem, comestível. 
R. Joaquim Antunes, 391, tel. 3063-1821.  Seg. a qui. e dom.: 10h às 23h. Sex. e sáb.: 10h às 24h.

Bacio di Latte
Em agosto, a rede de sorveterias abriu a sua segunda loja de rua no bairro, na região do Baixo Pinheiros. Como nos demais endereços, este oferece mais de 20 sabores de sorvete —todo mês, estreiam pelo menos três especiais. Um dos de setembro é o de bolo de banana, com toque de canela, e finalizado com geleia de banoffee.
R. Vupabussu, 61, tel.: 3031-1009. Seg. a qui. e dom.: 10h às 22h. Sex. e sáb.: 10h às 24h.

Café Firu
Com apenas um balcão, onde são feitos os pedidos, e cadeiras de praia, este café guarda algumas surpresas. Entre itens triviais, como pães de queijo e bolos, aparecem pratos chineses, como o pão de tapa (um pão frito de massa folhada) e o baozi (uma espécie de bolinho cozido no vapor) —receitas da família de uma das donas. No almoço, tem prato do dia.
R. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 554, s/tel. Seg. a sex.: 8h30 às 16h.

Chimi Choripanes
Especialidade da casa, o sanduíche argentino choripán, de pão com linguiça e chimichurri, ganha quatro diferentes versões aqui (R$ 18 a R$ 30). A própria linguiça ganha variáveis —além da suína, há a de cordeiro e a vegana, à base de soja. Tudo é preparado na parrilla, como manda a tradição dos hermanos. Para beber (e entrar no clima), peça o Fernet Cola.
R. Artur de Azevedo, 969, tel. 3062-3445. Ter. a qui.: 18h às 23h. Sex.: 12h às 14h30 e 18h às 23h. Sáb. e dom.: 12h às 23h. 

Drop
Se há um grupo urbano bem presente nas ruas de Pinheiros, é o dos ciclistas —que já estavam lá bem antes do patinete elétrico. Aberto em julho, o espaço é dedicado aos amantes das pedaladas, com estúdio de bike fit, loja de equipamentos, sede de um clube de ciclismo e a segunda unidade do King of the Fork —cafeteria que combina os dois universos. Além das várias opções de café, também oferece cookies e salgados, como pão de queijo.
R. Cunha Gago, 635, tel. 99464-1261. King of the Fork - Seg. a sex.: 12h às 18h.

Empório Local
Tem empório no nome, mas horário e cardápio de bar. Neste sobradinho, dá para comprar  embutidos, carnes e outros alimentos de pequenos produtores. E também dá para sentar ali e beliscar uma variedade de pães, queijos, geleias e doces, que é atualizada de acordo com as remessas frescas enviadas pelos parceiros e com sazonalidade dos ingredientes, além de receitas quentes. Na ala etílica, tem gim, vodca, cerveja e vinho nacionais.
R. Padre Carvalho, 335, tel. 3804-0366. Ter. a qui.: 18h às 23h30. Sex. e sáb.: 12h às 24h.

Matilda Lanches
Fez tanto sucesso a lanchonete da chef Renata Vanzetto, que, em junho, ganhou esta filial na rua Mateus Grou. O menu traz sandubas criativos, que contemplam também quem quer manter a dieta. Recentemente, ganhou novidades como o cachorro-quente com salsicha Frankfurt, kimchi, maionese japonesa e coentro (R$ 18).
R. Mateus Grou, 31, s/tel. Ter. a sex.: 12h às 15h e 18h às 23h. Sáb.: 12h às 23h. Dom.: 12h às 22h. 

Oakberry
No fim de julho, a rua dos Pinheiros ganhou uma janelinha desta franquia especializada em açaí. O creme da fruta pode ser consumido no bowl, para ser comido de colher, ou batido como smoothie (R$ 11,90 a R$ 27,90). Nos dois casos são três as opções de tamanho e a receita pode ser incrementada com itens como granola, frutas, amendoim, aveia, leite em pó e mais. 
R. dos Pinheiros, 466, tel. 98305-9379. Seg. a sáb.: 11h às 22h. Dom.: 11h às 20h.

Panda Ya!
Desde 1º/8, Victor Wong oferece seus guiozas para o público —há uma geladeira com bandejas congeladas, mas também dá para provar as receitas ali mesmo. Fora os pasteizinhos, que aparecem em versões salgadas e doces, o menu também tem panquecas chinesas (R$ 8), um macarrão com molho de amendoim, limão e shoyu (R$ 26), um pudim de matcha (R$ 8).
R. Lisboa, 971, tel. 95588-8181. Seg. a sáb.: 11h às 18h30.

Especialidade do Panda Ya! são os guiozas, os pasteizinhos orientais; casa também tem uma opção de macarrão e panquequinhas chinesas
Especialidade do Panda Ya! são os guiozas, os pasteizinhos orientais; casa também tem uma opção de macarrão e panquequinhas chinesas - Verônica Ribeiro/Divulgação

 

Spin Cake
Tem nome difícil o quitute que inspirou a especialidade desta casa: kürtöskalács. Originários do leste europeu, eles têm o formato de cone e são feitos com massa de pão. Dá para escolher entre sugestões como o Avocado (R$ 18), com cone de parmesão, pepperoni e lemon pepper, recheado com creme de avocado, alface americana e tomate. 
R. Francisco Leitão, 266, tel. 95879-2687. Seg. a sex.: 12h às 19h30. Sáb. e dom.: 13h às 20h.

The Coffee
Foi em junho que esta microcafeteria curitibana desembarcou em São Paulo. Inspiradas no Japão, as lojas da rede ocupam portinhas de até 5 m². Nelas, o cliente faz, sozinho, o pedido num tablet e o pagamento com cartão. Depois, o barista prepara e entrega a bebida em copo para viagem. O menu tem opções quentes e geladas preparadas com café ou chá, boa parte delas com leite.
R. dos Pinheiros, 466, s/tel. Seg. a sex.: 7h30 às 20h. Sáb. e dom.: 9h às 20h.

RESTAURANTES

Ají Cocina Bar
As pimentas peruanas que batizam este restaurante dão uma pista do que se encontra por ali. Dos mesmos donos do Ají Inspiração Peruana, cevicheria na vizinhança, esta casa aberta em maio serve cozinha quente, baseada em receitas peruanas, mas com ingredientes brasileiros. Com isso, aparecem pratos como os Tequenõs Mineiros (rolls recheados de queijo Minas e da serra da Canastra e molho de tamarindo; R$ 28,90) e o Pulpo Severino (polvo anticuchero servido com pirão de camarão com toque de azeite de dendê, chips de gengibre e mandioca frita; R$ 68,90).
R. Dr. Virgílio Carvalho Pinto, 177, tel. 4323-8947. Ter. a qui.: 12h às 16h e 19h às 23h. Sex.: 12h às 16h e 19h às 24h. Sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 17h.

Albertina
Em fevereiro, Bruno Alves trocou as grelhas do extinto Kod pelas caçarolas cheias de massas e outras receitas italianas nesta casa batizada com o nome de sua avó. Mesmo com um pé no país da bota, o chef busca destacar ingredientes nacionais, como é o caso do baru, que aparece ralado sobre o carbonara (R$ 42). A receita também tem guanciale, pimenta-do-reino, ovo de pata e queijo maturado de ovelha. Boa notícia: a carta de vinhos, por sua vez, é 100% brasileira.
R. Simão Álvares, 484, tel. 2838-0957. Ter. a qui.: 19h às 24h. Sex.: 12h às 15h e 19h às 24h. Sáb.: 12h às 16h e 19h às 24h. Dom.: 12h às 16h.

BBQ Farm House
Nesta casa de carnes, aberta em abril, uma sala estreita e comprida acomoda as mesas, algumas ladeadas por sofás. Não faltam opções de carne bovina, servidas com chimichurri, barbecue ou geleia de pimenta, tudo feito ali. Há clássicos sul-americanos, como chorizo (R$ 59). Aos domingos à noite, abre para servir hambúrgueres. Entre as opções, há o Aligot Burger, servido no pão brioche, com blend de 200 g de carne e o aligot da casa (R$ 38).
R. dos Pinheiros, 265, tel. 3064-5448. Seg. a sex.: 12h às 15h e 18h às 23h. Sáb.: 12h às 23h. Dom. 12h às 18h e 19h às 22h30.

Be Greek
No trecho da rua dos Pinheiros que abriga bares de drinques baratos, como o Boteco Paramount e o Pineapple (na pág. 12), também há esta opção de restaurante de precinhos camaradas. Inaugurada em março, esta combina culinária mediterrânea e serviço rápido. Lembra o Subway: por R$ 14,90, dá para montar um prato com oito itens e uma proteína. O local também prepara gyros, o sanduíche de churrasco grego. 
R. dos Pinheiros, 1.206, s/tel. Seg. a sáb.: 12h às 14h30 e 17h30 às 22h30.

 

Boto
Leo Botto inaugura sua primeira casa própria com um menu autoral baseado no fogo.Ele usa diferentes equipamentos para explorar variados processos em receitas que fazem uso de ingredientes locais, muitos deles pouco conhecidos.
R. Con. Eugênio Leite, 1.152, tel. 3031-0680. Ter. a qui.: 19h às 24h. Sex. e sáb.: 19h à 1h.

 

Casa Carbone 
Há uma semana, fincou sua grelha na rua dos Pinheiros o primeiro restaurante da Casa Carbone, açougue especializado em cortes dry aged (que passam por processo de maturação a seco) no Itaim Bibi.  
R. dos Pinheiros, 341, tel. 3062-4555. Ter. a sex.: 12h às 15h e 18h às 24h. Sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 17h.

Cutô
Abriu as portas em julho, e ainda está em soft opening, esse espaço dividido pela marca de skate Blaze e pelo Cutô, um misto de café e bar. O menu comestível tem sanduíches, tapas, saladas e tábuas. O sanduba de pastrami (R$ 34) combina a carne curada e defumada a maionese de raiz-forte, picles de maxixe e coleslaw, em pão da vizinha St. Chico. Também oferece cafés preparados em diferentes métodos (tem até cold brew; R$ 10), drinques, cervejas e uma simpática carta de vinhos.
R. Ferreira de Araújo, 690, tel. 3063-1075. Ter.: 10h às 20h. Qua. a sáb.: 10h às 22h.

Nossa Casinha
O nome lembra alguma coisa? A depender da sua idade, pode ser a canção de Amado Batista. Ou a balada de brasilidades que fica na rua Mourato Coelho, de quem o Nossa Casinha é filhote. Misto de bar e restaurante, tem cozinha comandada pela a ex-participante do Masterchef Mirna Gomes, que prepara receitas inspiradas na culinária de todo o país. Dá para começar com o Carimbó, dadinhos de tucupi e queijo de coalho, servidos com ragu de pato e geleia de pimenta, inspirado no Pará. Depois, o Clube da Esquina traz costelinha de porco com crosta de farofa de broa e cebola caramelizada, com referências mineiras. Os valores dos pratos não ultrapassam os R$ 55.
R. Mourato Coelho, 1.044. Ter. a dom.: 17h à 1h.

Oak’s
Estreia de uma rede gaúcha de comida mexicana em São Paulo, a casa tem serviço informal e clima descontraído, que lembra um fast-food. O cardápio adverte que a cozinha “não é tex-mex, nem cali-mex, nem mex-mex, é tudo isso junto”. No menu aparecem tacos, burritos, nachos e bowls, com montagens já sugeridas pela casa —mas dá para retirar o que quiser. 
R. Fradique Coutinho, 53, tel. 3360-5642. Ter. a dom.: 11h30 às 23h30.

Satú 
Com a proposta de explorar sabores brasileiros, elementos como mandioca, açaí e milho estão nas receitas do local que já operou sob a batuta de Flávio Miyamura e agora é comandado pela dupla Amilcar Azevedo e Paulo Sousa, do Nou. Dá para começar a refeição com beliscos como a porção de pastéis de rabada e de taioba com Catupiry (R$ 27 com seis unidades). Depois, o cupim glaceado no tucupi negro é  servido na companhia de purê de batata-doce e cebola defumada (R$ 59).
R. Ferreira de Araújo, 450, tel. 3032-1029. 80 lugares. Seg. a sex.: 12h às 15h e 19h30 às 24h. Sáb.: 12h às 17h e 19h30 às 24h. Dom.: 12h às 17h.  

Tamashii Ramen
Especializado em lamen, o espaço é comandado por Mark Veen e Bruno Guerrero, conhecidos por preparar o macarrão ensopado em eventos sob a alcunha de Ramen Boy. Do menu, destacam-se o shoyu ramen (R$ 36), com caldo de frango e porco com molho shoyu e acompanhamentos como copa lombo e ovo marinado; e o tsukemen (R$ 40), receita na qual o macarrão frio é mergulhado em sopa quente concentrada à mesa. Além dos macarrões, também vale dar atenção às entradas do local, como os guiozas de carne (R$ 20 com seis).
R. Mourato Coelho, 53, Pinheiros, região oeste, tel. 3064-7334. 40 lugares. Ter. a sex.: 18h às 22h. Sáb.:12h às 14h30 e 18h às 22h. Não aceita tíquetes.  

Temakeria e Cia
Uma das lojas mais recentes da rede se instalou em Pinheiros. A especialidade que batiza a casa aparece em diversas opções no menu, em versões clássicas e especiais. Mas não está sozinha: a cozinha também oferece um leque amplo de receitas japonesas, como sushis, sashimis, hot rolls, grelhados e pratos quentes. Há serviço à la carte e, ainda, rodízio.
R. dos Pinheiros, 714, tel. 3624-9569. Seg. a qua.: 11h30 às 15h e 18h às 22h. Qui.: 11h30 às 15h e 18h às 23h. Sex.: 11h30 às 23h30. Sáb.: 13h às 23h30. Dom.: 13h30 às 22h.

Tide
Abriu as portas oficialmente em março este endereço de pegada saudável: dá atenção aos ingredientes frescos, só usa açúcar demerara nas sobremesas e não serve frituras. Entre as entradas, há um potinho com chips de batata-doce, beterraba e mandioquinha, que vem com homus, coalhada seca e guacamole (R$ 25). O peixe ao leite de coco vem em porção generosa com castanhas e purê de banana-da-terra (R$ 42). Para a sobremesa, tem torta de frutas vermelhas com massa de castanhas e tâmaras (R$ 18).
R. dos Pinheiros, 448, Pinheiros, região oeste{oeste}, tel. 3064-4520. 34 lugares. Seg.: 12h às 15h. Ter. a dom.: 12h às 23h. 

Trencadís
Como na técnica usada pelo espanhol Antoni Gaudí que resulta em obras que lembram mosaicos, o chef Diego Cerqueira juntou diferentes referências para chegar à cozinha de seu Trencadís, aberto em abril. Aparecem nas receitas toques das culinárias brasileiras, italianas, francesas e, claro, espanholas. Com isso, um mesmo menu reúne a salada de feijão-manteiguinha em vinagrete de caju (R$ 35) e polvo grelhado em manteiga defumada (R$ 72; servido com fregola sarda com chorizo, cogumelos e minilegumes). No arremate, há uma sobremesa que combina pana cotta de cumaru, 
gel de cacau, óleo de coentro, sorbet de café e bolo denso de chocolate (R$ 24).
R. Costa de Carvalho, 159, tel. 3819-3807. Ter. a qui.: 12h às 15h e 19h às 23h. Sex.: 12h às 15h30 e 19h às 23h30. Sáb.: 12h às 16h e 19h às 23h30. Dom.: 12h às 17h.

Vie Rose
Em 31 de maio, o endereço que abrigou o Ruella virou a casa deste restaurante com jardim em estilo provençal e culinária de inspiração mediterrânea. A cozinha funciona em algumas modalidades: além do menu-executivo no almoço e do serviço à la carte, tem brunch aos domingos. Dá para começar a refeição com itens como o trio de pastéis de mix de cogumelos trufados, brie e abóbora com especiarias. Depois, há o camarão com cuscuz marroquino ao curry, especiarias, legumes, frutas secas e sementes (R$ 73).
R. Vupabussu, 199, tel. 3097-9257‬. Ter. a sex.: 12h às 15h e 19h às 24h. Sáb.: 13h às 16h. Dom.: 11h às 16h30.

Wafu #1
O restaurante japonês tem comando do pessoal do Dô, com uma unidade nos arredores. A casa combina coquetelaria à culinária japonesa contemporânea, que aparece em pratos quentes e frios. Para começar, há o guioza de nirá (R$ 25 com cinco unidades). Depois, o espaguete que leva o nome do local tem algas, ovas, massagô, shissô, ebi, missô, cogumelo e carne de porco (R$ 40 a R$ 49).
R. Ferreira de Araújo, 323, tel 2776-0241. 40 pessoas. Seg. a sex.: 12h às 15h e 18h30 às 24h. Sáb.: 13h às 16h e 18h30 às 24h.

BARES

3 Brasseurs
Segunda unidade paulistana da cervejaria francesa, a fábrica-bar  serve chopes próprios —La 
Blonde, La Blanche, L’Ambrée e L’IPA, além de sazonais. No menu de comes, as queridinhas são as flammes, pizzas quadradas com massa à base de cerveja. Entre os sabores está a paulistana, que leva mozarela, tomate, parmesão, presunto cru, rúcula e manjericão.
R. dos Pinheiros, 227, tel. 2532-9202. 232 lugares. Seg. a qua. e dom.: 12h às 23h. Qui.: 12h à 1h. Sex. e sáb.: 12h às 2h.  

Arlete Bar e Mercearia
Anteriormente dedicado a quem queria encomendar tábuas de frios para eventos ou para apreciar em casa, o negócio ganhou endereço fixo no começo do ano e continua servindo queijos e embutidos. Eles são escoltados por uma caprichada seleção de bebidas, que inclui drinques clássicos, vinhos, gins-tônicas e cervejas. Outras opções de comes que também fazem sucesso são as vieiras e os tartares.
R. Vupabussu, 101, s/ tel. 50 pessoas. Ter. a qui.: 18h30 às 24h. Sex. e sáb.: 13h à 1h. Dom.: 13h às 17h.

Bangalô
Inaugurado em abril, o bar se junta a uma já significativa lista de estabelecimentos com clima de praia. No arborizado e agradável quintal, a clientela desfila com drinques clássicos refrescantes nas mãos e também com receitas autorais, como a Mãe d’Água —cachaça orgânica, limão-taiti, leite de coco e água de flor de laranjeira (R$ 29). Ceviches (R$ 30) e porções do mar, como a lula à dore (R$ 34), acompanham a trilha sonora regada a samba e bossa nova.
R. Ferreira de Araújo, 392, s/ tel. Qua. a sex.: 18h à 1h. Sáb.: 16h à 1h. Dom.: 15h às 21h.

Carapau Izakaya
Sediado em um pequeno imóvel com decoração que imita uma embarcação, o izakaya prepara as tradicionais robatas com ingredientes como yakitori (sobrecoxa de frango; R$ 7), camarão (R$ 14) e carapau assado (R$ 10), peixe que dá nome à casa. Mas também há opções para quem quer refeições mais robustas, como combinados de peixe cru, temakis, pokes e bowls. A seleção de bebidas é enxuta, destacando saquês e caipirinhas preparadas com o destilado no lugar da cachaça (R$ 24). Cervejas especiais das Japas também aparecem, como a Oishii Witbier e a Wasabiru, uma APA com adição de wasabi.
Av. Pedroso de Morais, 221, tel. 3819-5667. 30 lugares. Seg. a sex.: 11h30 às 15h e 18h às 24h.

Empório da Cerveja
Inaugurado em junho, o empório chegou para somar torneiras e garrafas à já movimentada cena cervejeira de Pinheiros. Além dos oito chopes de marcas como Dádiva, Colorado e Hocus Pocus, tem ainda prateleiras preenchidas por mais de cem cervejas engarrafadas. Serve pratos e petiscos após as 15h.
R. Mateus Grou, 122, tel. 3062-4311. 56 lugares. Qua. e qui.: 11h às 24h. Sex. e sáb.: 11h à 1h. Dom.: 12h às 20h.  

Fiel Discos
Popular loja de discos de vinil, a casa passou a abrigar um balcão este ano. Dele saem drinques clássicos, que podem ser escoltados por sanduíches sem muita firula, como o tostex de queijo. Enquanto come e beberica, curta o som que sai dos alto-falantes, focado em clássicos do pop e do rock.
R. Fernão Dias, 634, tel. 3819-1737. Seg. a sex.: 19h às 23h30. Sáb. e dom.: conferir a programação em fieldiscos.com.

Gino
Aberto na última semana, o wine-bar tenta não desviar o foco de sua seleção rotativa de vinhos e, por isso, tem apenas tábuas de queijos e embutidos na ala de comes —em breve, o menu será complementado com opções do mar. Sente no balcão para conversar com o dono, Gianluca, um romano que deixa transparecer sua paixão pela bebida enquanto explica minuciosamente as ofertas do dia. Podem aparecer, entre as taças, o branco Verdicchio Le Vaglie e o tinto Domaine Fanny Sabre Bourgogne.
R. Cônego Eugênio Leite, 1.164, s/ tel. 40 pessoas. Ter. e qua.: 18h às 23h. Qui. e sex.: 18h às 24h. Sáb.: 15h às 22h.

Hoegaarden Greenhouse
Pinheiros foi escolhido como sede do primeiro bar da cervejaria belga Hoegaarden no mundo. A embaixada tem ambiente cercado de verde, sons de passarinho vindos de alto-falantes e poltronas confortáveis. As torneiras são abastecidas com a tradicional witbier e também com rótulos de outras marcas da Ambev. Para comer, a cozinha capricha, preparando steak tartare, vol au vent de queijo brie e outros quitutes de sotaque francês.
R. Fernão Dias, 672, tel. 3031-5099. 200 lugares. Ter. e qua.: 12h às 24h. Qui. a sáb.: 12h à 1h. Dom.: 12h às 22h.  

Huevos de Oro
No mesmo imóvel do finado Jamón Jamón —e compartilhando também seu conceito— o bar de sotaque espanhol abriu em março pelas mãos de um casal de antigos clientes. Diminuto, tem ambiente alegre e espalha algumas mesinhas pela calçada. Elas recebem taças de vinho, garrafas de cerveja, drinques clássicos e copos ou jarras de tinto e Blanco de Verano (vinho, soda e frutas cítricas; R$ 16 a R$ 58). Tábuas matam a fome da clientela, que ainda pode pedir huevos rotos (batatas com ovos; R$ 30 a R$ 40).
Av. Pedroso de Morais, 267, tel. 3035-6268. 40 lugares. Ter. a sáb.: 17h à 1h.

Jarro
Filho de um apaixonado por cerveja, o bar de clima informal promete oferecer as geladas mais geladas do bairro. Elas acompanham os espetinhos da casa, em sabores vegetarianos, como abobrinha e cogumelos, e carnívoros, caso da pancetta, do salsichão com provolone e da carne de jacaré. Vinhos e gins-tônicas também têm espaço no menu.
R. Sebastião Velho, 66, s/ tel. 20 lugares. Qui. e sex.: 17h30 às 22h. Sáb.: 13h às 22h. Dom.: 13h às 19h.

Laje Pirajá
Cadeiras de praia, isopores térmicos e menu de espetinhos dão o tom informal para a casa, acima da unidade da Faria Lima do bar Pirajá. A ideia é reproduzir uma laje carioca, com cerveja gelada (destaque para a da casa, a Laje Blondine) e drinques refrescantes. Experimente o Baile de Gala, feito com cachaça, abacaxi, maracujá, limão-siciliano e melado de cana, cujos goles se alternam com as mordidas em espetos de coração de galinha, camarão ou fraldinha.
Av. Brig. Faria Lima, 64, tel. 3815-6881. Ter. e qua.: 18h à 1h. Qui. e sex.: 18h às 2h. Sáb.: 13h às 2h. Dom.: 13h às 19h.

Latitude 12
Logo na fronteira com a Vila Madalena, o bar-restaurante chama a atenção pelo cheiro de tempero vindo da cozinha. Comandado por um soteropolitano, o endereço tem boa carta de drinques, que mistura clássicos, caipirinhas e autorais, com ênfase na cachaça. Entre as opções, o Uruçu leva o destilado com melaço de cana e limão. Para acompanhar, tem uma gama apetitosa de porções, como dadinhos de tapioca e abará —bolinho de feijão-fradinho cozido embrulhado em folha de bananeira.
R. Fradique Coutinho, 1.048, tel. 3804-7143. 90 lugares. Ter. a sex.: 16h às 2h. Sáb. e dom.: 12h às 24h.  

Lupe Bar y Taqueria
Como o nome sugere, a casa é especializada em tacos, todos com preços atraentes e sabores verdadeiramente mexicanos —as receitas tex-mex passam longe do menu. Eles acompanham drinques autorais e clássicos.
R. Cunha Gago, 625, tel. 3819-4990. Ter. e qua.: 19h à 1h. Qui. e sex.: 19h às 2h. Sáb.: 13h às 2h. Dom.: 13h às 17h.  

Mule Mule Muleria
Na onda da popularização do moscow mule, o bar traz dez releituras do drinque, como o Asno de Natal, com gim e purê de morango, xarope de gengibre, limão-siciliano, cerveja de gengibre e espuma de melancia.
R. Aspicuelta, 459, tel. 3614-9098. 100 lugares. Ter. e qua.: 17h à 1h. Qui. a sáb.: 16h às 2h. Dom.: 16h às 24h.  

Norse Bar & Grill
A mitologia nórdica é a aposta deste mix de bar e hamburgueria. Termos como Asgard e Midgard, respectivamente os reinos dos deuses e dos mortais, batizam drinques exclusivos da casa. O primeiro deles, por exemplo, leva hidromel, maracujá, licor de laranja e xarope de maçã verde. Mas hidromel não é o único ingrediente que remete à era medieval: carne de javali é servida no cachorro-quente ou empratada e rivaliza com opções tradicionais de sanduíches.
R. Simão Álvares, 552, tel. 2362-4045. 70 lugares. Ter. a qui.: 18h às 23h. Sex.: 18h às 24h. Sáb.: 12h às 15h e 18h às 24h. Dom.: 12h às 21h.  

Nuna
Dedicado à cultura coreana, o bar tem seção etílica estrelada pelo soju, destilado que aparece em receitas como a Seul Sour, também com vinho de amora e limão, e a Soju-Tônica. Na seção de comes, destaque para os ssam, enroladinhos de arroz, kimchi, conserva de nabo e bulgogi.
R. Card. Arcoverde, 1.779, tel. 95298-0567. 20 lugares. Ter. a qui.: 12h às 14h30. Sex.: 12h às 14h30 e 18h às 24h. Sáb.: 18h às 24h.

Pineapple
O abacaxi que dá nome à casa faz referência à hospitalidade que a fruta representa em algumas culturas. E, apesar de simples, o bar se esforça para que o cliente se sinta confortável enquanto beberica seus drinques autorais. Entre eles está uma versão de moscow mule que leva vodca, purê de cúrcuma, xarope de açúcar demerara e espuma de gengibre (R$ 25,90). Clássicos e cervejas também escoltam petiscos como as coxinhas com geleia de pimenta (R$ 22,50) e os bolinhos de costela (R$ 22,50).
R. dos Pinheiros, 1.308, tel. 3032-5815. 28 lugares. Seg. a qui.: 17h às 24h. Sex. e sáb.: 17h à 1h.

Pirajá Prainha
Preservando a alma carioca da rede, o novo bar é inspirado nas praias do Rio de Janeiro e recebe a clientela com plaquinhas amarelas que anunciam algumas das comidinhas encontradas no cardápio. Há desde clássicos praieiros, como porquinho frito (R$ 36), queijo de coalho (R$ 18) e milho (R$ 11), até pratos, sanduíches e compilados de queijos, embutidos e conservas (R$ 26). Para acompanhar, a sugestão é pedir as caipirinhas na versão raspadinha, com frutas como caju e lima-da-pérsia.
R. dos Pinheiros, 209, tel. 5555-2042. 110 lugares. Seg. a qua.: 12h à 1h. Qui. a sáb.: 12h às 2h. Dom.: 12h às 19h.  

Praia Bar
A prainha da bartender Talita Simões fica em plena avenida Brigadeiro Faria Lima. Despojado e informal, este novíssimo endereço tem como proposta oferecer boa coquetelaria a preço acessível, com receitas autorais por até R$ 28 —algumas podem ficar mais caras, caso o cliente escolha bebidas premium. Criação de Simões, o Coqueiro tem rum, Cointreau, chá-mate e xarope de yuzu (R$ 26) e é entregue num copo de inspiração tiki. Para dividir, o homus de beterraba tem toque de gim e vem com torradas de pão pita (R$ 25).
Av. Brig. Faria Lima, 272, tel. 99369-1162. 60 lugares. Ter. a sáb.: 18h à 1h.  

Vero!
Aberto na quinta (5), o bar tem como objetivo reproduzir a atmosfera de grandes praças da Europa e toma como principal inspiração Verona, cidade de Romeu e Julieta. No começo, terá cardápio reduzido e rotativo, com destaque para o crudo de atum com molho ponzu e para as croquetas de jamón. Caprichada, a seleção de bebidas reúne cervejas especiais da Ambev, drinques clássicos e receitas autorais, como o Romeo Sucks!, com uísque, gim infusionado com laranja, suco de laranja e suco de limão; e o Dolce Vita, que leva gim com essência de laranja, mel e limão.
Pça. dos Omaguás, 62, s/ tel. Qua. a sex.: a partir das 17h. Sáb. e dom.: a partir das 14h.

NOITE

Fachada Bar 
É fácil passar batido pelo espaço na rua dos Pinheiros, que replica a entrada de uma borracharia com um pneu pendurado, uma calota no balcão e uma mensagem que diz “sorria para a câmara”. Lá dentro, no entanto, o esquema é outro: um pequeno corredor leva a uma também pequena pista decorada com luz negra e plantas artificiais. Ali, de quinta a sábado, por volta das 23h, um DJ abre os trabalhos. Do cardápio, vale experimentar o Ramo Ki Treme (R$ 35), que leva cachaça de jambu, vermute rosso e suco de limão siciliano e um sanduíche de mix de cogumelos, brie e rúcula na ciabatta (R$ 25).
R. dos Pinheiros, 1.249, s/ tel. 80 pessoas. Qui. a sáb.: 19h às 4h.  

Heavy House 
A fachada de uma casa na tranquila Benjamim Egas, mais uma rua do bairro com luzes penduradas nos postes e potencial para crescer, esconde um misto de bar, balada e casa de shows. A pista vermelha e 
de paredes rabiscadas pelos clientes é ocupada por DJs e bandas alternativas de quarta a sábado —nomes como YMA, MC Tha e até a dupla de artistas Osgemeos já tocaram ali. Além dela, mesas dispostas ao redor e na frente do espaço complementam o ambiente, que tem cardápio que inclui a gim-tônica com ingredientes a gosto do freguês (R$ 30) e o combo do Heavy Chicken (sanduíche de sobrecoxa com molho picante, maionese da casa e salada no pão de batata) e Heavy Fries (batatas com sal de ervas e maionese), por R$ 34. Aos sábados e domingos o espaço abre mais cedo e serve pratos no almoço.
R. Benjamim Egas, 297, s/ tel. Qua. a sex.: 18h à 1h. Sáb. e dom.: 14h à 1h.

O bar e balada Heavy House, em Pinheiros
O bar e balada Heavy House, em Pinheiros - Laura Lewer/Folhapress

 Bitú
Com agenda agitada e público-alvo majoritariamente feminino, o local inaugurado em março ocupa os cômodos de uma casa e funciona como bar e balada. Além das famosas noites voltadas ao público lésbico, como a Fancha e o Sapatokê, o espaço ainda recebe eventos de outros gêneros. Na sexta (6), o Samba de Dandara comanda a noite com participação da cantora Luana Bayô e, no sábado (7), o trio Cabra é Fêmea toca ritmos como forró, coco e baião. Para a experiência completa, vale experimentar o drinque mais pedido da casa, o Sapatônica (R$ 28), preparado com gim, hibisco, limoncello, gengibre e tônica, e o pão com linguiça, vinagrete e queijo prato (R$ 26).
R. Bartolomeu Zunega, 113, tel. 97168-3018. 250 lugares. Qui. a dom.: 18h à 1h. Couv. art.: R$ 5 a R$ 10.  

Le Trou Bar
A versatilidade é a marca do bar aberto há cerca de dois meses no espaço que, de dia, funciona como uma loja de móveis antigos. Enquanto relaxa em belas cadeiras ou sofás (a maior parte à venda), o cliente pode beber um dos drinques do cardápio, que variam de R$ 18 a R$ 27, e comer a porção de dez coxinhas de frango com Catupiry (R$ 30). A trilha sonora que vai de Madonna a Cranberries pode dar lugar a uma festa ou a uma noite de stand-up comedy só de mulheres, que normalmente acontecem no primeiro andar, todo decorado com luz LED vermelha. Para os que gostam de cantar, o andar de cima guarda uma ampla e gratuita sala de karaokê.
R. Card. Arcoverde, 1.325, s/ tel. 150 pessoas. Qua. a sáb.: 18h à 1h.

Trackers
Novo endereço da casa, em Pinheiros, tem três pistas da casa. A programação já está com tudo. Rolou até uma edição da Voodoohoop no último sábado (31). Neste (7), a noite é da Dispersão, uma festa de dub techno.
R. Pinheiros, 1.243, tel. 3337-5750. 250 pessoas. Dispersão - Sáb. (7): a partir das 23h. 18 anos. Ingr.: R$ 30. Nome p/ dis@trackers.cx.

Uma das pistas da nova Trackers, que agora tem unidade na rua dos Pinheiros
Uma das pistas da nova Trackers, que agora tem unidade na rua dos Pinheiros - Reprodução/Facebook.com/centroculturalmutidisciplinareducandariotrackers

 Nomad
Inaugurado em julho pelos sócios criadores do bar Botânico, com unidade também em Pinheiros, o espaço segue a linha festinha em casa, com DJs de hip-hop, brasilidades e samba às sextas e sábados (a entrada varia entre R$ 10 e R$ 11) até as 4h da manhã. Ali, o forte é o cardápio de drinques e cervejas, que inclui o Tropicália (R$ 22), feito com cachaça de cravo e canela e xarope de maracujá e limão. No sábado (7), a casa recebe DJ set de Shaka, que comanda o after do festival Coala.
R. Eugênio de Medeiros, 466, tel. 96388-8188. 200 pessoas. Sex. e sáb.: 20h.  

BAIXAS

Endereços que encerraram as atividades no bairro.
 
Bao Bao Baby 

Fechou as portas em agosto a colorida casa de bao, o pãozinho no vapor que é moda em restaurantes e bares.
 
Botanikafé
Atraía o público com suas opções de brunch. Saiu de Pinheiros, mas continua na ativa: agora tem unidades na alameda Lorena, nos Jardins, e na avenida Magalhães de Castro, no Butantã.
 
Eggs
Como diz o nome, destacava os ovos em suas receitas. O endereço vai abrigar uma loja da Purpleberry.
 
El Fogoncito
Filial de uma tradicional rede mexicana, com unidade na rua Fradique Coutinho, não vingou: fechou as portas há um mês.
 
Hare Burger
Com pegada saudável e vegana, o fast-food encerrou as atividades. Em seu lugar, abrirá em breve a lanchonete Beni.
 
Lilu Café
A versão café do badalado restaurante, do outro lado da mesma rua, não existe mais; o imóvel abriga agora o Spin Cake.
 
Maria Escaleira

No lugar desta casa de cozinha polonesa está, agora, o Tamashii.

VEM AÍ

Beni
Com o fechamento das lojas da hamburgueria vegana carioca Hare Burger, a empresária Marina Boldrin —que estava à frente da loja de Pinheiros, a primeira de São Paulo— decidiu que era hora de abrir um negócio que tivesse mais a sua cara. Com isso, na próxima sexta (13), nasce o Beni, uma casa vegana que se inspira no universo místico. No começo, servirá hambúrgueres, snacks, como coxinha de jaca, e milk-shakes, como o de brownie. Em breve, a casa deverá ter mais opções de prato, com bowls saudáveis. Na rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 530.

Purpleberry
Se demorou para a rua os Pinheiros ter uma loja especializada em açaí, agora vai ter duas. A previsão é que no dia 20/9, a loja desta rede abra por ali. Ela irá ocupar o número 690, onde antes funcionava o restaurante Eggs.

Caledonia Whisky & Co.
Mesmo em São Paulo, cidade que concentra bares e restaurantes para todos os gostos, pode ser difícil para os amantes de uísque encontrarem um endereço verdadeiramente dedicado ao destilado. Mas, a partir de outubro, isso vai mudar. Localizada na rua Vupabussu, a casa tem como objetivo difundir a bebida, graças à seleção de cerca de 160 rótulos e a réguas de degustação. Coquetéis autorais feitos com uísque e pratos e sanduíches caprichados também aparecem no menu.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais