Bares poderão reabrir e restaurantes terão horário de funcionamento estendido em SP

Com mudanças na quarentena da capital, comércio pode ficar aberto até 22h a partir de sábado (6)

-
São Paulo

A pressão feita pelo comércio, em especial pelo setor de bares e restaurantes, parece ter surtido efeito —o governador de São Paulo, João Doria, do PSDB, divulgou novo afrouxamento da quarentena no estado. É o segundo anúncio do tipo feito em menos de uma semana.

A capital paulista foi uma das que progrediu para uma fase mais leve do Plano São Paulo, a amarela. Com isso, a partir de sábado, dia 6, está liberada a abertura também de bares, que poderão funcionar até as 20h. Além disso, restaurantes poderão ficar abertos até as 22h.

A atualização anterior do Plano São Paulo, já autorizava restaurantes, cinemas, teatros, shoppings e parques a receber o público presencialmente a partir deste sábado (6).

Apesar da flexibilização, a venda de bebidas alcoólicas dentro dos estabelecimentos continua restrita. Elas só podem ser adquiridas e consumidas até as 20h. A venda sem restrições de bebidas está prevista somente na fase verde do plano estadual.

COMO FICA A FASE AMARELA

A partir de sábado (6)

BARES

  • Capacidade 40% limitada
  • Horário reduzido (dez horas): após as 6h e antes das 20h
  • Consumo e atendimento apenas para clientes sentados
  • Venda de bebidas alcoólicas até as 20h
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

RESTAURANTES

  • Capacidade 40% limitada
  • Horário reduzido (dez horas): após as 6h e antes das 22h
  • Consumo e atendimento apenas para clientes sentados
  • Venda de bebidas alcoólicas até as 20h
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

SHOPPINGS

  • Capacidade 40% limitada.
  • Horário reduzido (12 horas): após as 6h e antes das 22h
  • Praças de alimentação: funcionamento de acordo com a categoria do estabelecimento
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específicos

EVENTOS, CONVENÇÕES E ATIVIDADES CULTURAIS

  • Capacidade 40% limitada
  • Horário reduzido (dez horas): após as 6h e antes das 22h
  • Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados
  • Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo
  • Proibição de atividades com público em pé
  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas