Pequena e simpática, cafeteria Pato Rei aposta no estilo cold brew e em doces feitos na casa

Especializada em café extraído a frio, a casa usa grãos do sul de Minas

Luiza Fecarotta
São Paulo

Tiago de Mello, 29, é músico —e fã de café. Larissa Taketa, 30, é artista plástica —e fã de doces. Juntos, abriram o Pato Rei, uma cafeteria micro e simpática em Pinheiros especializada em cold brew, a bebida extraída a frio.

Ao fazer a degustação desse café batizado com o nome da casa, cujos grãos vêm do sul de Minas e são torrados por Mello, é possível experienciar as diferenças que os modos de preparo são capazes de gerar. Com o mesmo grão e torra, é possível alcançar várias nuances na prova (R$ 12, com cinco métodos).

O da casa, inspirado em cafés provados na Coreia do Sul, bem concentrado, é exemplo de sua versatilidade. Imerso em água fria por 17 horas, pode ser tomado quente ou frio, diluído em água, leite ou água de coco, combinado com destilados ou apreciado puro “como um shot de expresso”, diz Mello. 

Para os comes, a essência é que “sejam feitos na casa”. Desde os pães com fermentação natural aos doces. Um brioche pode embalar um queijo da serra das Antas, de sabor encorpado, que homenageia o italiano taleggio. Uma bolacha amanteigada faz base para um caramelo salgado denso, coberto por uma camada fina de chocolate meio amargo (R$ 8).

Drinques ousados enriquecem o menu. Eis o o gin patônica, que mistura o cold brew com gim, água tônica, limão e angostura (R$ 25).

R. Artur de Azevedo, 2.087, Pinheiros, região oeste, tel. 2579-6866. 15 lugares. Seg. a sáb.: 12h às 19h. Café expresso: R$ 4. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais