Bom e barato: conheça 21 restaurantes em SP com refeições por até R$ 50

Em tempos de crise, chefs investem em menus que cabem no bolso

Parede de tijolos com anúncio

Parede de tijolos com anúncio "Bom e Barato" Gabriel Cabral/Folhapress

Marina Consiglio
São Paulo

Não está sendo fácil. Os versos entoados pela cantora Kátia ainda nos anos 1980 parecem ecoar por aí nesses tempos atuais de grana curta e preços cada vez mais altos.

Mas, mesmo com a economia estagnada e o flerte com a recessão, não param de pipocar novidades gastronômicas na cidade —muitas delas com opções mais em conta, incluindo bares e lanchonetes.

Pode até não parecer, mas existem, sim, em São Paulo, opções de restaurantes bacanas, de chefs renomados, com menus por até R$ 50. São exemplos o coreano Komah, de Paulo Shin, e o contemporâneao Petí, de Victor Dimitrow. Confira a seguir.

REFEIÇÕES POR ATÉ R$ 50 
 

A Baianeira
Escondida em uma tranquila rua na Barra Funda, a casa de Manuelle Ferraz remete à tranquilidade e aconchego do interior. Se o estabelecimento começou apenas com pães de queijo, hoje serve itens para o café da manhã e almoço. Durante a semana, dá para escolher entre os pratos do dia (até R$ 45) ou os combinados chamados ali de triviais, que incluem arroz, feijão, salada, legumes e creme do dia —o cliente escolhe a proteína (R$ 26 a R$ 30). Aos sábados, tem combos de café da manhã (R$ 35) e receitas como a carne de panela e creme (R$ 42).
R. Dona Elisa, 117, Barra Funda, região central, tel. 2538-0844. 34 lugares. Ter. a sáb.: 9h às 17h.

Bánh Mì Vietnam
Outrora pequenino, o restaurante mudou para um endereço maior recentemente —mas manteve a simpatia, os temperos e os preços amigáveis. O vietnamita Yann Dupierre compôs o menu baseado na comida de rua de seu país, com receitas como o sanduíche que dá nome ao local 
(R$ 21), além de receitas quentes como o pho, ensopado com que lembra o lamen (R$ 39 o grande). Já os rolinhos de alface, hortelã, shimeji e coentro, com ou sem carne de porco, embrulhados na folha de arroz, podem ser pedidos por unidade, por R$ 12.
R. Dr. Seng, 44, Bela Vista, região central, tel. 97754-1856. 25 lugares. Qua. a sex.: 12h às 16h e 18h às 22h. Sáb.: 13h às 16h e 19h às 22h. Não aceita tíquetes.

Casa de Ieda
A chef Ieda de Matos rende homenagem à terra natal, a Chapada Diamantina, em sua casa. Com preços camaradas, o menu é rotativo —mas são grandes as chances de encontrar itens como o bolinho de pirão de queijo de coalho (R$ 20 com quatro unidades), o godó (banana, carne de sol, arroz vermelho e chips de batata-doce ou de banana; R$ 32) e o baião de dois (R$ 32). Para acompanhar, peça o aluá (R$ 10), uma bebida fermentada de origem indígena feita com a casca de abacaxi, gengibre e rapadura.
R. Ferreira de Araújo, 841, Pinheiros, região oeste, tel. 4323-9158. 18 lugares. Ter. a sex.: 12h às 15h. Sáb.: 12h às 16h. 

Cepa
A proposta do chef Lucas Dante é ter uma cozinha autoral baseada no ingrediente —e os bons resultados fogem do óbvio. Para começar, há a tábua de curados na casa (copa-lombo, lardo, pancetta e papada) com pão de campanha e picles (R$ 26). No almoço, oferece opções de prato do dia por R$ 30. Às sextas, por exemplo, tem peixe do dia com batata, beterraba e molho hollandaise ou galinhada com kimchi (conserva fermentada).
R. Antônio Camardo, 895, Vila Gomes Cardim, região leste, tel. 2096-0687. 40 lugares. Seg. a qui.: 19h às 22h30. Seg. a sex.: 12h às 15h. Sex. e sáb.: 19h às 23h. Sáb. e dom.: 12h às 16h. Não aceita tíquetes.

Comedoria Gonzales
Em sua primeira casa, o chef boliviano Checho Gonzales, expede comidas de rua com sabores latinos. O menu tem beliscos como a saltenha (R$ 11) e o choripán (R$ 20), além de pratos do dia. Mas quem brilha mesmo é o ceviche: o cliente escolhe entre peixe do dia e camarão; depois, seleciona a marinada, que pode ser leite de coco, óleo de gergelim ou suco de cambuci (R$ 26 ou R$ 32).
R. Pedro Cristi, 31/71, box 85, Pinheiros, região oeste, tel. 3813-8719. 30 lugares. Seg. a sáb.: 11h às 19h. Dom.: 11h às 17h. 

Conceição Discos e Comes
Ícone da casa, o pão de queijo aparece em versão simples (R$ 5) ou recheada, com pernil e ovo frito (R$ 19). Do fogão instalado logo atrás do balcão, a chef Talitha Barros interage com a clientela enquanto prepara arrozes, com uma sugestão diferente a cada dia; aos sábados, a receita é enriquecida com polvo (R$ 38).
R. Imaculada Conceição, 151, Vila Buarque, região central, tel. 3477-4642. 22 lugares. Ter. a sáb.: 10h às 21h.

Effendi
Clássico restaurante armênio, foi fundado em 1973 e tem como especialidade as famosas esfihas. Finas e leves, podem levar zátar (R$ 6,20), ou uma camada de queijo e da carne curada chamada basturmã (R$ 6,20) como cobertura. Dica para dividir —na conta e na mesa, o Herissah (R$ 30), combina carne desfiada, trigo integral, molho de manteiga e pães torrados.
R. D. Antônio de Melo, 77, Luz, região central, tel. 3228-0295. 50 lugares. Ter. a sex.: 10h às 16h. Sáb.: 10h às 15h30. Dom.: 10h às 14h30. 

Firin Salonu
Dos mesmos donos do Kebab Salonu, o endereço do chef Fred Caffarena nasceu com a proposta de fazer pratos com inspiração no mediterrâneo oriental. Para abrir o apetite, a dica é o basturmã (R$ 28). Na ala do principal, o bulgur, uma espécie de trigo, vem com medalhão de couve-flor caramelizada, açafrão, queijo tulha e molho de escarola (R$ 39).
R. Heitor Penteado, 699, lj. 1 e 2, Sumarezinho, região oeste, tel. 3803-8962. 40 lugares. Seg.: 19h às 23h. Qui.: 12h às 16h. Sex. a dom.: 12h às 16h e 19h às 23h.

Fitó
É o apelido de infância da chef Cafira Foz que batiza a casa. Ali, fazem bonito as comidas do Piauí, que são vendidas a preços bem amigáveis na região do largo da Batata. O menu é recheado de receitas que custam menos de R$ 40, além de ter opções de prato do dia. Uma dica é a paçoca (R$ 39), carne de sol com farinha de mandioca, manteiga de garrafa, servida com baião de dois, banana-da-terra e queijo de coalho.
R. Card. Arcoverde, 2.773, Pinheiros, região oeste, tel. 3032-0963. 90 lugares. Seg.: 12h às 15h. Ter. a sex.: 12h às 15h e 19h às 23h30. Sáb.: 12h30 às 16h30 e 20h às 23h30. Dom.: 12h30 às 17h.

Homa
Fica em uma simpática e tranquila viela o local em que, como diz o menu, os vegetais são reis. O esquema lembra o de fast-foods: você escolhe o que vai comer no caixa, paga e aguarda ser chamado pelo nome. O carro-chefe é o arroz cremoso de beterraba, com raspas de limão-siciliano e ricota (R$ 31).
R. Benjamim Egas, 275, Pinheiros, região oeste{oeste}, tel. 3097-9031. 60 lugares. Seg. a dom.: 11h30 às 16h.

Hospedaria 
Neto de italianos, o chef Fellipe Zanuto (A Pizza da Mooca) homenageia a culinária desses imigrantes em seu cardápio. No almoço, tem opções de prato no estilo pê-efe por R$ 29, além do menu-executivo, com entrada, principal e sobremesa, por R$ 49. Na segunda modalidade, dá para escolher entre arroz cremoso de legumes com ovo mole ou bife à milanesa, com maionese de batata e agrião, na etapa principal.
R. Borges de Figueiredo, 82, Mooca, região leste{leste}, tel. 2291-5629. 72 lugares. Seg.: 12h às 15h. Ter. a qui.: 12h às 15h e 18h às 22h30. Sex.: 12h às 15h e 18h às 23h30. Sáb.: 12h às 23h30. Dom.: 12h às 17h.

Jesuíno Brilhante
Pequenino, familiar e informal: é neste ambiente que somos remetidos ao sertão nordestino, em especial o potiguar. Para montar a refeição, é preciso escolher uma mistura e dois acompanhamentos. Assim, a carne de sol na nata fresca (R$ 34) pode vir com macaxeira cozida e farofa feita com manteiga de garrafa, coentro e cebola roxa. O prato do dia (R$ 31) vem com três acompanhamentos.
R. Arruda Alvim, 180, Pinheiros, região oeste{oeste}, tel. 2649-3612. 32 lugares. Seg. a sex.: 11h30 às 15h. Sáb.: 11h30 às 16h.

Jui
No almoço desta casa asiática, ao pedir um prato principal, o cliente pode escolher também uma entrada —a opção mais cara fica R$ 38. Assim, dá para combinar, por exemplo, o ovo com gema mole, creme de missô e crocante de amendoim ao lombo de porco empanado com salada de batata com wasabi. O menu principal, também tem preços convidativos, traz itens como o arroz salteado com pancetta, vagem, cebolinha, couve-flor, tomate e ovo (R$ 36).
R. Paul Valery, 104, Chácara Santo Antônio, região sul{sul}, tel. 2193-1086. 60 lugares. Seg. a qua.: 11h30 às 15h. Qui. e sex.: 11h30 às 15h e 19h às 22h. Sáb.: 12h às 16h e 19h às 22h.

Kitanda Brasil
Tanea Romão abre as portas de sua residência para servir comida caseira, em menu que muda diariamente (R$ 32), com entrada, principal e sobremesa. Há um prato fixo: o filé de pescada empanado com polvilho doce. É recomendável checar  o funcionamento em instagram.com/tanearomao.
R. Catão, 893, Vila Romana, região oeste{oeste}, tel. 94288-8007. Ter. a sex.: 12h às 15h. Sáb. e dom.: 12h30 às 16h. Não aceita tíquetes. 1º dom. do mês: fechado.

Komah
O badalado restaurante coreano estreou uma tentadora novidade recentemente, com seu almoço-executivo (R$ 47). São três as opções de principal — bulgogui, tonkatsu ou kare—, que chegam à mesa com uma porção de arroz, kimchi, banchans (acompanhamentos variados), caldo e, ufa, fruta do dia. 
R. Con. Vicente Miguel Marino, 378, Barra Funda, região central{central}, tel. 3392-7072. 35 lugares. Seg. a sex.: 12h às 15h e 18h30 às 23h30. Sáb.: 12h às 16h e 19h às 23h30. Não aceita tíquetes.

Kurâ Izakaya
Ao contrário de outros izakayas que têm ambientes simples, este, do mesmo grupo do restaurante Kinoshita, tem ares mais sofisticados —mas mantém no cardápio petiscos e pratos familiares típicos de casas do tipo. Aqui, a dica é o happy hour, no qual um combo com petiscos como o katsu sando (sanduíche de lombo empanado) e berinjela no missô, mais duas cervejas em garrafa long neck, sai por R$ 49,90.
R. Domingos Fernandes, 548, Vila Nova Conceição, região sul{sul}, tel. 3045-2154. 60 lugares. Ter. a qui.: 12h às 15h e 18h às 23h. Sex. e sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 17h. Não aceita tíquetes.

Le Manjue Organique
Renato Caleffi, chef da casa, prepara pratos saudáveis com ingredientes preferencialmente orgânicos. Novidade, o prato do dia casa custa R$ 39,90 e vem acompanhado de salada. Às terças, por exemplo, tem um mexidinho com frango moído à moda tailandesa envolvido em arroz integral, tomatinhos e castanha-de-caju.
R. Domingos Fernandes, 608, Vila Nova Conceição, região sul, tel. 3034-0631. 70 lugares. Seg. a qui.: 11h30 às 23h. Sex.: 11h30 às 24h. Sáb.: 12h às 24h. Dom.: 12h às 17h. Não aceita tíquetes

Maripili
Há dez anos esta esquina espanhola faz sucesso em Santo Amaro graças à combinação entre o bom custo-benefício da comida e a boa seleção de vinhos. O cardápio  é breve  ecom sugestões diárias. As estrelas são as tapas, que podem ser tortillas (R$ 9, a tradicional) ou o pán tumaca (R$ 20). Os ovos à flamenga (R$ 28), vão ao forno com com fatias de presunto cru, linguiça e ervilha.
R. Alexandre Dumas, 1.152, Chácara Santo Antônio, região sul, tel. 5181-4422. 40 lugares. Seg. a sex.: 12h às 22h. Sáb.: 12h às 22h30. Dom.: 12h às 15h30. Não aceita tíquetes. 

Petí Gastronomia
Nos fundos de uma loja de materiais para pintura, está o pequeno restaurante do chef Victor Dimitrow. A opção por lá é o menu-executivo de almoço (rotativo e alterado a cada 20 dias) que sai por R$ 49, com entrada, principal e sobremesa. O cardápio atual tem opções como a costela angus, servida com terrine de mandioquinha, alface romana na brasa, farofa de talos e molho rôti. 
R. Cotoxó, 110, Perdizes, região oeste, tel. 3873-0099. 44 lugares. Seg. a sex.: 12h às 15h. Sáb.: 12h às 16h. 

Quibebe
Com foco na cozinha paulista, o chef Gustavo Rodrigues oferece pratos simples e saborosos. Durante a semana, no almoço, paga-se o valor do principal para provar, também, uma entrada. Dá, por exemplo, para combinar a porção do arroz de galinha com botarga de gema e quiabo tostado (R$ 29) com o caldinho 
de feijão com paio. 
R. Serra de Juréa, 698, Cidade Mãe do Céu, região leste, tel. 99712-0257. 24 lugares. Ter. a sex.: 12h às 15h30. Sáb. e dom.: 12h às 16h30. 

Thai e-San
O salão simples contrasta com os vibrantes pratos da culinária tailandesa. São pratos como a salada de mamão verde, com cenoura, molho de peixe, suco de limão e amendoim torrado (R$ 20). Generosa, a porção de pad thai, apimentado macarrão de arroz e acompanhamentos como frango ou camarão, custa a partir de R$ 25.
R. Br. de Iguape, 446, Liberdade, região central{central}, tel. 96465-1344. 10 lugares. Seg. a dom.: 11h às 22h. Não aceita tíquetes. 

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais