Fiesp antecipa comemoração dos 500 anos de Rafael com mostra renascentista

'Rafael e a Definição de Beleza' tem abertura marcada para quarta (19)

Amanda Ribeiro
São Paulo

Ao longo dos séculos, diversos movimentos artísticos criaram suas definições de beleza. Esse conceito era especialmente importante para a arte renascentista, que pregava a simetria, a proporção e a perfeição das formas.

Antecipando a homenagem aos 500 anos da morte do pintor italiano Rafael Sanzio, um dos maiores expoentes do período, o Centro Cultural Fiesp discute o ideal estético renascentista na mostra “Rafael e a Definição de Beleza”, que abre as portas na quarta (19).

Com curadoria de Elisa Byington, a exposição usa a obra do italiano —morto em 1520— como fio condutor para discutir beleza. Entre os cerca de 90 trabalhos expostos, destacam-se três pinturas de madonas de sua autoria, vindas do acervo de museus de Nápoles, Modena e Roma. Também são exibidas pinturas e gravuras de outros nomes da época, como Agostino Veneziano e Marcantonio Raimondi.

Para não deixar de apresentar afrescos  —pinturas feitas sobre paredes— como “Escola de Atenas”, uma das obras mais famosas do homenageado, a mostra projeta os trabalhos em tamanho real.

Centro Cultural Fiesp - Av. Paulista, 1.313, térreo, Bela Vista, região central, tel. 3146-7439. Ter. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 10h às 20h. Até 16/12. Livre. Abertura quarta (19). GRÁTIS

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais