Espaços culturais de São Paulo inauguram grandes exposições coletivas

Masp inaugura 'Histórias Afro-Atlânticas', Fiesp recebe o File e Vermelho apresenta a Verbo

Amanda Ribeiro Úrsula Passos
São Paulo

Histórias Afro-Atlânticas

Em sua maior mostra desde 2014, o Masp e o Instituto Tomie Ohtake se unem para exibir 432 obras de 210 artistas a partir desta sexta (29) e sábado (30), respectivamente. 

Parte do ciclo de exposições do museu, que este ano se dedica a retratar as trajetórias entre África e América, “Histórias Afro-Atlânticas” tem curadoria de Adriano Pedrosa, Lilia Schwarcz, Ayrson Heráclito, Hélio Menezes e Tomás Toledo.

Produzidos ao longo de cinco séculos, os trabalhos expostos ou foram produzidos por artistas negros ou retratam temas relacionados à cultura, à história e aos fluxos migratórios da população negra. Cícero Dias, Jaime Lauriano, Sonia Gomes, Andy Warhol, Uche Okeke e Frans Post assinam trabalhos expostos.

Divididos em oito núcleos, os desenhos, pinturas, esculturas, vídeos, fotos e instalações são desde retratos do cotidiano de escravos até obras contemporâneos assinadas por negros. 

Av. Paulista, 1.578, Bela Vista, tel. 3149-5959. Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 17h30. Qui.: 10h às 19h30. Até 21/10. Livre. Ingr.: R$ 35. Ter.: grátis.

“You Are the Ocean”, instalação interativa da turca Ozge Samanci que estará exibida no 19º File
“You Are the Ocean”, instalação interativa da turca Ozge Samanci que estará exibida no 19º File - Ozge Samanci/Divulgação

File

Com o objetivo de explorar o contraste entre o real e o virtual, o File (Festival Internacional de Linguagem Eletrônica) apresenta 240 obras assinadas por artistas de 38 países. A 19ª edição da mostra começa na quarta (4/7) no Centro Cultural Fiesp.

Exemplo da tentativa de borrar os limites entre realidade e ficção é a instalação “Outrospecter”, dos holandeses Frank Kolkman e Juuke Schoorl. Por meio de realidade virtual, a obra simula a experiência de abandonar o próprio corpo.

Além de Kolkman e Schoorl, também expõem vídeos e instalações interativas nomes como a turca Ozge Samanci (foto) e o alemão Peter William Holden.

Av. Paulista, 1.313, térreo, Bela Vista, região central, tel. 3146-7439. Ter. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 10h às 20h. Até 12/8. Livre. Abertura 4/7. GRÁTIS

Ação “Rastreando”, de Bianca Turner  
Ação “Rastreando”, de Bianca Turner   - Divulgação

Verbo

Que palavra melhor para uma exposição dedicada à arte da ação? A 14ª edição da Verbo - Mostra de Performance Arte começa na terça (3) e vai até 7/7, também no Galpão VB, na Lapa.

Pela primeira vez o evento teve um recorte curatorial. Os interessados apresentaram projetos que tratassem de uma ou mais das 22 palavras-chave selecionadas, como censura, desobediência civil, extremismo religioso e pós-feminismo.

Foram escolhidos trabalhos de mais de 40 artistas. Na terça, o grupo Depois do Fim da Arte, formado por 15 artistas, como  Dora Longo Bahia e Lahayda, apresenta quatro performances-palestra. Bianca Turner (foto) faz na sexta ação a partir de imagens de jornais.

Galeria Vermelho - R. Minas Gerais, 350, Higienópolis, tel. 3138-1520. Ter. a sáb.: 10h às 22h30. Até 7/7. Livre. Abertura 3/7. GRÁTIS

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais