Descrição de chapéu artes plásticas
Exposições

IMS, Centro Cultural Fiesp e Sesc Pompeia inauguram exposições de nomes consagrados

Serão expostas obras de Seydou Keïta, Mac Adams e Mauro Restiffe

 Obra de Emanoel Araújo que estará exposta no Masp
Obra de Emanoel Araújo que estará exposta no Masp - Divulgação
Amanda Ribeiro
São Paulo

A Ancestralidade dos Símbolos
O artista e diretor do Museu Afro-Brasil Emanoel Araujo apresenta 70 cartazes e esculturas que evidenciam a influência africana em sua produção.
Masp - Av. Paulista, 1.578, Bela Vista. Ter., qua.esex.a dom.: 10h às 17h30. Qui.: 10h às 19h30. Até 3/6. Livre. Ingr.: R$ 35. Menores de 10 anos e ter.: grátis.

Emmanuel Nassar: 81-18
A mostra, que inaugura neste sábado (14) o calendário de exposições da Estação Pinacoteca, faz uma retrospectiva de quatro décadas da produção do artista paranaense EmmanuelNassar, cuja estética se aproxima da popart e da iconografia circense. Os cem trabalhos, entre pinturas e objetos, são marcados pela apropriação de elementos cotidianos, como propagandas e marcas de produtos.
Lgo. Gen. Osório, 66, Santa Efigênia, região central, tel. 3335-4990. Seg. e qua.a dom.: 11h às 17h30. Até 2/7. Livre. GRÁTIS

Îles Flottantes (Se Monet Encontrasse Cézanne, em Montfavet)
O escocês Douglas Gordon, um dos pioneiros da videoarte, apresenta no IMS a partir deste sábado (14) a videoinstalação “Ilhas Flutuantes”. Nela, o artista retrata um jardim repleto de crânios humanos que é inundado progressivamente por uma falha no sistema de encanamento. A obra dialoga com a produção do pintor francês Paul Cézane (1839-1906), que ao longo de seus últimos anos pintou uma série de naturezas-mortas compostas por conjuntos de crânios. O trabalho do francês  é colocado em contraste com o do impressionista Claude Monet (1840-1926), marcado por transparência e suavidade.
IMS Paulista - Av. Paulista, 2.424, Bela Vista, tel. 2842-9120. Seg. a qua.esex.a dom.: 10h às 20h. Qui.: 10h às 22h. Até 26/8. Livre. Abertura 14/4. GRÁTIS 

Lugares do Delírio
A mostra reflete sobre arte e loucura ao expor obras de nomes consagrados, como Cildo Meireles, ao lado de trabalhos de artistas diagnosticados com transtornos psiquiátricos, como o também renomado Arthur Bispo do Rosário (1909-1989).
Sesc Pompeia - R. Clélia, 93, Água Branca. Ter. a sáb.: 10h às 21h30. Dom.: 10h às 19h30. Até 1º/7. Livre. GRÁTIS

"Across the Park", de Mac Adams, em exposição na Fiesp
"Across the Park", de Mac Adams, em exposição na Fiesp - Mac Adams/Divulgação

Mens Rea: A Cartografia do Mistério
Uma série de 17 dípticos e uma instalação criados pelo fotógrafo britânico Mac Adams desembarcam no Brasil para a mostra do Centro Cultural Fiesp, que começa na quarta (18). Conhecido por explorar o potencial narrativo da fotografia, o artista expõe sequências de fotos em preto e branco que contam histórias de personagens anônimos. Já a instalação “Cartografia de um Crime”, criada especialmente para a mostra, coloca imagens do artista em diálogo com obras do acervo do museu francês Nicéphore Niépce, dedicado à fotografia.
Centro Cultural Fiesp - Av. Paulista, 1.313, térreo, Bela Vista, tel. 3146-7439. Ter. a sáb.: 10h às 22h. Dom.: 10h às 20h. Até 8/7. Livre. Abertura 18/4. GRÁTIS

São Paulo, Fora de Alcance
A exposição apresenta, a partir deste sábado (14), no IMS, uma seleção de imagens produzidas entre 2012 e 2013 pelo paulistano Mauro Restiffe durante caminhadas diárias pela cidade. O fotógrafo documentou desde aspectos do cotidiano até acontecimentos como as manifestações de junho de 2013 (foto).
IMS Paulista - Av. Paulista, 2.424, Bela Vista, tel. 2842-9120. Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 20h. Qui.: 10h às 22h. Até 26/8. Livre. Abertura 14/4. GRÁTIS  

Obra do fotógrafo malinês Seydou Keïta, em exposição no IMS
Obra do fotógrafo malinês Seydou Keïta, em exposição no IMS - Seydou Keïta/Divulgação

Seydou Keïta
A mostra do Instituto Moreira Salles apresenta o universo do malinês Seydou Keïta (1921-2001), um dos nomes mais importantes da fotografia africana, a partir de terça (17). Autodidata, Keïta aprendeu a fotografar quando ganhou uma câmera do tio aos 14 anos. Entre 1948, quando inaugurou seu estúdio, e 1962, quando assumiu o cargo de fotógrafo oficial do governo do Mali, ele retratou camponeses, comerciantes e membros do governo do país. As 137 imagens expostas na mostra foram produzidas entre os anos 1940 e 1950 e acompanham as transformações sociais decorrentes do processo de emancipação do país, que se tornou independente da França em 1960. 
IMS Paulista - Av. Paulista, 2.424, Bela Vista, região central, tel. 2842-9120. Ter., qua. e sex. a dom.: 10h às 20h. Qui.: 10h às 22h. Até 29/7. Livre. Abertura 17/4. GRÁTIS

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais