Após filas na madrugada, CCBB anuncia duas novas "viradas impressionistas"

Com o sucesso de público da "virada impressionista" no último fim de semana, o CCBB (centro de São Paulo) decidiu abrir as portas durante a madrugada em mais duas datas: de 7 a 8 de setembro e de 5 a 6 de outubro. De acordo com a assessoria, 12 mil pessoas passaram pelo local entre as 15h do último sábado (4) e 22h de domingo (5).

Esse número praticamente dobrou ao longo desta primeira semana em que a mostra "Impressionismo: Paris e a Modernidade" está em cartaz, com entrada gratuita. As 85 obras-primas expostas vieram do Museu d'Orsay, de Paris (França).


A mostra traça um panorama detalhado da pintura impressionista e pós-impressionista por meio de quadros de artistas como Claude Monet, Vincent Van Gogh, Jules Lefebvre, Édouard Manet, Paul Gauguin, Pierre-Auguste Renoir e Toulouse-Lautrec, entre outros.

As telas estão divididas em sete módulos: "Paris: A Cidade Moderna", "A Vida Urbana e Seus Autores" e "Paris É uma Festa" reúnem, entre outras imagens, cenas da vida burguesa feitas por Renoir e das vistas do rio Sena e da catedral Notre-Dame de Paris, em telas de Pissarro e de Gauguin.

Já em "Fugir da Cidade", "Convite à Viagem", "Na Bretanha" e "A Vida Silenciosa" figuram obras de artistas que deixaram o ritmo acelerado de Paris rumo a uma vida bucólica, como Van Gogh, que decidiu seguir para Arles, no interior da França.

A curadoria é do trio Caroline Mathieu, conservadora-chefe do Museu D'Orsay, Guy Cogeval, presidente do Museu D'Orsay, e Pablo Jiménez Burillo, diretor-geral do Instituto de Cultura da Fundación Mapfre.

Informe-se sobre o evento

Acesse o site Catraca Livre para saber informações sobre eventos gratuitos ou populares.

Obra "O Banho", criada em 1867 por Alfred Stevens, integra mostra com 85 obras do Museu d'Orsay
- Crédito: Divulgação

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais