Descrição de chapéu SP-Arte 2018
Exposições

Palestras e visitas guiadas são opção para quem não vai comprar na SP-Arte

Feira ainda tem setores dedicados a museus e a publicações de arte

LEONARDO SANCHEZ
São Paulo

Nos últimos anos, a SP-Arte vem ampliando a programação de eventos para além da exibição e da venda de obras pelas galerias. Com foco no público que visita a Bienal interessado apenas em conhecer e apreciar as obras, a feira criou espaços de formação de público.

A atração principal é o setor Talks, uma série de palestras com convidados nacionais e internacionais. 

Na quinta (12), às 10h, acontece o painel A Arte na Vanguarda da Diversidade de Gêneros, do qual participam a artista Rosa Luz, Ariel Nobre, artista e ativista transgênero e Paula Alzugaray, editora da revista Select.

No dia seguinte, no mesmo horário, é a vez do debate O Universo Digital, sobre o impacto das mídias na arte, com o professor de comunicação digital Luli Radfahrer e artista e curadora Giselle Beiguelman. As senhas para participar das cinco palestras são distribuídas meia hora antes.

A SP-Arte também promove uma série de visitas guiadas, para quem quer entender mais de arte ou complementar a visita.

Com duração de uma hora, os roteiros saem a cada 30 minutos e têm oito temas, como arte moderna brasileira e concretismo.

Um dos destaques desta edição é o roteiro dedicado às mulheres na arte, que passeia por obras de artistas de diferentes gerações e nacionalidades, como a argentina Liliana Porter e a chilena Lotty Rosenfeld.

“Geometric Shapes With Drawings”,  da  argentina Liliana Porter
“Geometric Shapes With Drawings”, da argentina Liliana Porter - Liliana Porter/Luciana Brito Galeria/Divulgação

No segundo semestre, suas obras e as de outras artistas contempladas no circuito estarão na mostra “Radical Women: Latin American Art, 1960-1985”, na Pinacoteca. 

Outras seções que podem interessar os curiosos são Museus e Editorial. Na primeira, dez instituições culturais de São Paulo —como o Tomie Ohtake e o Masp—, do Rio de Janeiro, de Porto Alegre e do Recife expõem parte de suas coleções.

Já na seção Editorial, editoras de publicações sobre arte moderna e contemporânea promovem lançamentos e sessões de autógrafos.

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais