Joan Miró é tema de exposição que reúne telas e esculturas do surrealista

A partir de domingo (24), o Instituto Tomie Ohtake recebe a maior exposição já realizada no Brasil sobre o espanhol Joan Miró (1893-1983). Em parceria com a Fundação Joan Miró, de Barcelona, a mostra vai reunir 41 pinturas, 22 esculturas, 20 desenhos, 26 gravuras e três objetos que serviram de base para esculturas do artista.

O instituto estará dividido em três grandes blocos cronológicos. O primeiro vai revelar a produção de Miró entre os anos 1930 e 40, com foco nas pinturas e desenhos da época da Guerra Civil Espanhola e da Segunda Guerra Mundial.


A parte seguinte compreenderá trabalhos dos anos 1950 e 60, ressaltando esculturas. Por fim, o terceiro bloco apresentará gravuras dos anos 1970. De acordo com Paulo Miyada, curador do Tomie Ohtake, a mostra será uma oportunidade de ter contato com obras inéditas de Miró, realizadas em suportes variados —como cabos de panelas ou tijolos.

"Os trabalhos gráficos já foram reproduzidos em grande quantidade, por isso tentamos diversificar. Miró é um artista moderno, e como outros modernistas compartilha de um sentimento de desafio, de transgressão", afirma.

Informe-se sobre a exposição

Veja abaixo a matéria da TV Folha.


Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas

Ver mais

Mais lidas